A Oração: Venha o teu reino, seja feita a tua vontade (Mateus 6:10)

#Estudo #Esboço #Explicação #Sermão #Mensagem #Pregação #Meditação #Devocional #O que é #Significado #Comentário #Bíblia #Pai nosso #Oração #Por que orar #Como orar #Estudo sobre Oração #Estudo bíblico oração #Reino de Deus #Reino dos Céus #Vontade de Deus

"Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu" Mateus 6:10.

 Introdução 

Continuamos o estudo sobre a oração. Nesta parte falaremos sobre mais um forma de oração descrita na oração modelo de Jesus. Essa é a segunda parte da oração e revela muito sobre o Reino de Deus e sobre o cumprimento da vontade de Deus sobre a terra. Nesta sentença vemos, basicamente, dois termos: o Reino de Deus e a Vontade de Deus.

 O Reino de Deus 

O Reino de Deus é o lugar onde o nosso Senhor Jeová, o Deus todo-poderoso, possui o seu governo e sua habitação. Veja que o trono de Deus está armado no Céus, onde também é o lugar da sua morada:

"Depois destas coisas, olhei, e eis não somente uma porta aberta no céu, como também a primeira voz que ouvi, como de trombeta ao falar comigo, dizendo: Sobe para aqui, e te mostrarei o que deve acontecer depois destas coisas. Imediatamente, eu me achei em espírito, e eis armado no céu um trono, e, no trono, alguém sentado; e esse que se acha assentado é semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe e de sardônio, e, ao redor do trono, há um arco-íris semelhante, no aspecto, a esmeralda" Apocalipse 4:1-3.

Quando Jesus veio em carne, morreu e ressuscitou ele expandiu o Reino de Deus dos Céus para a terra através da Igreja. Jesus trouxe o Reino de Deus à terra fazendo de nós participantes deste Reino maravilhoso. Por isso a Igreja, além de ser o corpo de Cristo sobre a Terra, é também o Reino de Deus sendo estabelecido e, portanto, o local onde Deus pode governar e reinar neste mundo.

 A vontade de Deus 

No Céus, onde Deus habita, o Seu Reino e a Sua vontade são absolutos. Entretanto, tanto o Reino de Deus quanto a Sua vontade ainda não são absolutos sobre a terra. Não é a toa que Jesus nos incita a orar desta forma. Isso acontece pois ainda existem muitas irmãos que não submetem suas vidas a vontade de Deus. Estes tais são rebeldes e preferem dar ouvidos a espíritos imundos para se satisfazerem em prazeres e concupiscências ou viverem de qualquer outra maneira. Não tenho medo de dizer que o príncipe destas pessoas é o diabo (João 14:30). Acerca deles também profetizou Judas, irmão do nosso Senhor, dizendo: "Estes, porém, quanto a tudo o que não entendem, difamam; e, quanto a tudo o que compreendem por instinto natural, como brutos sem razão, até nessas coisas se corrompem" Judas 10.

Mas, em detrimento a este mundanismo cristão existe a Igreja Gloriosa de Deus onde Ele governa e onde Sua vontade é soberana. A Igreja é gloriosa por que ela não é aquilo que vemos com nossos olhos naturais. Apenas é Igreja aquilo que provem, verdadeiramente da Videira Verdadeira. Tudo que não provém desta videira são abrolhos e espinhos.

Nós, como cristãos, devemos buscar tão somente a vontade de Deus como se fosse a maior necessidade de nossas vidas. Nós erramos muito por não dar ouvidos a vontade de Deus e assim caímos constantemente no engano. Porém, quando ouvirmos a voz de Deus e a obedecermos, viveremos grandes avivamentos e grandes maravilhas como podemos verificar durante toda a história da Igreja sobre a Terra.

 A oração do Reino e da vontade de Deus 

Quando oramos: "Senhor, venha sobre nós o teu reino; seja feita a tua vontade!", nós estamos orando para que Deus cumpra em nós (a Igreja) a completude do seu Reino conforme é nos Céus. Ou seja, que o seu Reino perfeito e maravilhoso seja trazido aqui para a Terra com todo poder e glória conforme é nos Céus. Nós, que somos o corpo de Cristo, devemos realizar unicamente a vontade de Deus para que o seu reino seja estabelecido sobre a terra dessa forma.

Este é, na verdade, o objetivo maior do evangelho. Ao fim de Apocalipse vemos uma cidade que desce do Céu, a Nova Jerusalém, vinda da parte de Deus e ela mesmo tem a glória de Deus. A Nova Jerusalém é o cumprimento final desta oração. Ela é o fim da obra de Deus e o Reino de Deus e do seu Cristo sobre a Terra. Entretanto, podemos também orar para que Deus reine sobre nós em nossa vida hoje. Orar assim significa que aceitamos o Governo de Jeová sobre a nossa própria vida e existência, entendendo que a minha vontade não importa. Se assim fazemos o Senhor pode nos recompensar com grandes visitações do Espírito Santo, que são, na verdade, um vislumbre do Reino de Deus em sua plenitude.

 Conclusão 

Essa é uma oração poderosa. Entender que devemos realizar apenas a vontade de Deus para que seu Reino seja estabelecido muda muito a forma como vivemos a nossa vida cristã. Devemos clamar a Deus para que Seu Reino seja estabelecido nos nossos dias. Quem sabe Ele não nos dá um vislumbre do seu Reino. Por fim, deixo com vocês um trecho do Livro "O mundo em Chamas" com o relato de uma pessoa que presenciou o avivamento no País de Gales:

"Em 11 de Novembro, Moriah estava abundando com mais de 800 tentando se espremer para dentro da capela. Uma jovem, na sua adolescência, parecia capturar o sentimento do lugar quando bradou: 'Óh, como serão os Céus se é tão maravilhoso aqui em baixo!'"

Comentários