O muito estudar é enfado da carne | Eclesiastes 12:12


Demais, filho meu, atenta: não há limite para fazer livros, e o muito estudar é enfado da carne | Eclesiastes 12:12

Vivemos um século de contradições. A nossa cultura ocidental nos ensina que o estudo é a saída para ter uma vida tranquila e cheia de conquistas e sucesso. Essa percepção social vem se alastrando em meio a uma Igreja distante da realidade da palavra e da vida com o Senhor. O resultado não poderia ser diferente. Para se tornar um servo do Senhor basta a pessoa cursar uma faculdade eclesiástica. Por fim será bacharel em teologia e, portanto, apto a desenvolver o ministério. Pluft! Criou-se mais um Pastor.

Não quero aqui desprezar nem julgar todo o sistema de ensino cristão vigente, entretanto é importante entender o século que vivemos para compreender melhor o nosso próprio caminho. Conforme mencionado no versículo acima, o muito estudar nada mais é do que enfado da carne. Não existe uma compreensão desse texto. Ele quer dizer exatamente o que ele diz. Não é pelo muito estudar que encontraremos Deus nem, muito menos, nos tornaremos mais aptos ao ministério dessa forma. Não existe essa receita.

O que nós vemos nas escrituras é uma disposição de coração por parte dos discípulos de Jesus e mesmo de Paulo, apóstolo separado por Deus. Aliás o chamamento de Deus talvez seja mais vital ao serviço do que o conhecimento da palavra. E não apenas no serviço a Deus e aos irmãos, mas na própria vida com Deus.

Mas veja a diferença entre "muito estudar" e "guardar os mandamentos de Deus", mencionado no versículo seguinte. O versículo seguinte diz: "De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem" Eclesiastes 12:13. Quando estudamos estamos julgando uma verdade de acordo com a visão que temos daquele assunto. Quando guardamos recebemos sem questionamentos. Assim deve ser com a palavra de Deus. Não existe espaço para questionamentos, se é que estamos falando da sã doutrina. O grande problema é que estamos acostumados às indagações, contradições, exames. Quando tratamos da palavra temos que considerá-la como a real Verdade revelada a nós e aceitá-la como tal.

Para saber se você considera a palavra como a Verdade em sua vida, veja se você produz frutos práticos conforme a palavra de Deus menciona. Pois aquele que pratica a palavra de Deus, sem ser apenas ouvinte negligente, jamais será infrutífero.

Postar um comentário

5 Comentários

  1. Olá bom dia
    Meu chamo José Rosa
    Sou do Ceará e novo neste site...
    Gostaria de parabenizar o produtor deste texto... Que Deus os abençoe. Obrigado

    ResponderExcluir
  2. Bem a Bíblia diz que nosso culto deve ser racional. Portanto não creio que estudar e se aprofundar seja inconveniente. No versículo citado se falo do exagero "O muito estudar" e creio que não caiba somente ao estudo das escrituras, mas a qualquer tipo de assunto que se estude...

    ResponderExcluir
  3. Antes medita no lei do Senhor de dia e de noite. Se estudar as escrituras for " querer conhecer a Deus e praticar a piedade" estudem e estudem , e melhor gastar tempo nas escrituras do que nas redes sociais .

    ResponderExcluir
  4. Quem prega a palavra de Deus, ou ensina, sabe que de fato como diz o texto que o muito estudar é enfado da carne, o corpo cansa, a vista a cabeça chegam a doer, agente faz comparações de traduções biblicas para escolger qual utilizar, monta esqueleto do sermão, prepara o sermão; enfim, é cansativo para o corpo. Mas ñ para o nosso espírito! O templo do Espírito Santo que somos nós, se enche de gozo na alma, a palavra de Deus fala conosco, o espírito fica contrito. É enfado para o corpo, ele pago o preço de certa forma, mas o espírito se fortalece.

    ResponderExcluir
  5. Algumas verdades, e alguns pressuposto!!!

    ResponderExcluir

Deixe um comentário! Queremos saber o que você achou do texto.