Armadura de Deus: O capacete da salvação (Efésios 6:17)

#Salvação #Capacete da Salvação #Esperança #Desenvolvei #Capacete #Estudo #Esboço #Explicação #O que é #Características #Significado #Sermão #Efésios 6 #Carta #Bíblia #Epístola #Armadura de efésios #Armadura de Deus #Armadura do Cristão #Mundo Espiritual #Batalha Espiritual #Guerra Espiritual #Regiões celestes #Estudo de Efésios #Epístola de Efésios #Carta de Efésios #Livro de Efésios

"Tomai também o capacete da salvação [...]" Efésios 6:17.

 Introdução 

Para entendermos melhor acerca do capacete da salvação, temos que antes, entender bem o significado da salvação revelada na palavra de Deus. Infelizmente não conseguimos tocar na realidade dessa arma de defesa da armadura, porque o diabo tem maculado o real significado do que é a salvação do Senhor para nós. Neste estudo eu fiz um breve resumo sobre o estudo A Salvação de Deus, que também está disponível aqui no blog, para que o entendimento sobre o capacete seja completo. Mas se você deseja se aprofundar mais no estudo da salvação de Deus, fique a vontade para ler também este estudo maravilhoso que é A Salvação de Deus.

 A Salvação 

A salvação não é uma experiência estática e passada, mas é uma realidade constante em nossa vida cristã. Nós homens temos uma percepção de tempo diferente da percepção de tempo do Senhor. Por isso muitas vezes não conseguimos entender como essa salvação funciona. Percebendo sob o prisma humano, a salvação possui três aspectos distintos: passado, presente e futuro. Vejamos cada um deles abaixo.

 A salvação no passado 

O primeiro aspecto da salvação é o passado, a obra que o Senhor Jesus realizou por nós na cruz. O livro de Efésios capítulo 2 nos que pela misericórdia de Deus nós fomos vivificados juntamente com Cristo, mesmo ainda estando mortos em delitos e pecados (Efésios 2:4-6). O livro de Tito, no capítulo 2, também nos diz que a graça de Deus foi manifestada a todos os homens (Tito 2:11).

Essa graça foi manifestada através do sacrifício de Jesus por nós. Ele é a nossa redenção. A verdade é que a obra de Jesus nos preparou de antemão para que pudéssemos viver a realidade da vida e a comunhão com nosso Deus. O sacrifício de Jesus é totalmente capaz de mudar a nossa vida e realidade cotidiana, nos ensinando e guiando em todas as coisas. Uma prova disso é o discurso de Jesus ao ressuscitar: “Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus” (João 20:17). Antigamente estávamos separados de Deus, mas após a ressurreição de Jesus Ele mesmo diz: Meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus. Glória ao Senhor Jesus por essa obra tremenda!

E não foi apenas isso! O Senhor Jesus também resolveu o problema do pecado. Hoje nós não somos mais escravos do pecado, pois não vivemos mais na carne, mas no espírito (Romanos 8:3-4). Jesus foi o sacrifício perpétuo pelos nossos pecados e tratou o pecado na carne. Deus também fez de nós seus filhos, a todos quantos creram em Jesus. Aqueles que não nasceram da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus (João 1:12-13). Assim hoje nós somos feito nova criação em Cristo, todas as coisas velhas já passaram e tudo se fez novo (2 Coríntios 5:17). Por fim nós fomos unidos ao Senhor em um mesmo Espírito (1 Coríntios 6:17).

Tudo isso e muito mais o Senhor Jesus fez por nós na cruz, ao derramar seu precioso sangue. O trabalho de Jesus na cruz foi perfeito e completo e nos preparou de antemão para que andássemos de modo digno em Sua santa presença.

 A salvação no presente 

Mas a salvação do Senhor não se limita no passado. Romanos capítulo 5 versículo 8-10 nos diz: “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida”.

O texto de romanos nos mostra que existe uma continuidade na salvação de Deus para nós. Depois de ter sido justificado pelo sangue de Jesus, seremos ainda salvos por ele da ira. E fala mais: tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida. Esse texto demonstra claramente que precisamos ainda permanecer sendo salvos a cada dia, no presente século, pelo sangue poderoso do Senhor. Não podemos apenas nos ater àquela obra passado do Senhor e considerar que ela, por si só, me salvará de alguma coisa. Precisamos buscar, com zelo e diligência, essa vida pela qual encontramos a salvação. Não basta “aceitar” a Jesus, ou apenas confessar o Senhor Jesus uma única vez. Essa vida precisa ser constante e duradoura, gerando frutos dignos de arrependimento.

Um texto que comprova esses argumentos é Hebreus 12:1-2. Ali é falado que existe uma carreira que nos está proposta. Paulo usa o exemplo dos atletas romanos que corriam para alcançar a coroa de louros. Este é um exemplo maravilhoso. A vida com Deus não pode ser assistida de longe, mas devemos correr a carreira que Deus preparou para nós. Cada um de nós tem uma carreira, um chamamento de Deus para que cumpramos tudo que Deus propôs para nossa vida. Efésios 1:18 nos diz que Ele tem iluminado “os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação”, isso significa que Deus há de iluminar a nossa compreensão para entender a forma como devemos segui-Lo e servi-Lo no presente. Precisamos da salvação do Senhor a cada dia, assim poderemos ser frutíferos e ativos na obra do Senhor.

 A salvação no futuro 

Existe ainda mais um aspecto da nossa salvação que ainda vai se manifestar. Esse aspecto também não é estudado ou mencionado. Talvez por falta de conhecimento ou a falta de desejo de fazer os crente entender essas coisas.

O livro de Tessalonicenses fala algumas coisas sobre essa salvação futura. No capítulo 5, versículo 9 lemos: “Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo”. Esse texto fala do juízo do Senhor no futuro. A palavra 'destinou' facilita muito esse entendimento. Aqui existem dois destinos claros: a ira e a salvação. Em nossa vida cristã existem dois destinos certos, ou a ira ou a salvação. A nossa vida, no fim, se resume em uma questão de destino. Para onde iremos quando chegar a nossa hora? Não existe possibilidade de um terceiro destino. Muitas vezes passamos a vida tentando evitar fazer uma escolha, mas o simples fato de evitar fazer esse escolha já é por si só uma escolha. O Senhor não nos predestinou para a ira, mas para aquisição da salvação naquele grande dia. Adquirir significa que um preço será pago e esse preço é viver uma vida plena, buscando essa salvação no presente. É uma batalha dura, não duvide disse. E como toda batalha existem vencedores e derrotados. Apocalipse menciona isso: “Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho” (Apocalipse 21:7). Essa vitória é conquistada e construída todos os dias. Busque o Senhor enquanto se pode achar em orações e súplicas no espírito.

Mas como se dará essa salvação? A primeira epístola de João aborda esse tema: “Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos” (1 João 3:2). No futuro, quando formos arrebatados pelo Senhor, sofreremos mais uma salvação, pois o veremos como Ele é. Tamanha é a glória do Senhor que quando João o viu no capítulo 1 de Apocalipse ele caiu como morto. Se nós contemplarmos a glória de Deus com nosso corpo mortal e pecador, certamente morreremos. Por isso o Senhor precisa nos dar um corpo glorificado, que significará a nossa salvação completa e perfeita.

Essa é a nossa maior esperança e fortaleza na fé por nós mesmos e pelos nossos irmãos. Como Paulo mesmo disse: “Porque, qual é a nossa esperança, ou gozo, ou coroa de glória? Porventura não o sois vós também diante de nosso Senhor Jesus Cristo em sua vinda?” (1 Tessalonicenses 3:19). A nossa esperança é encontrar o Senhor na glória e sermos conformados com Ele em sua vinda, para que assim como Ele é, sejamos também com Ele. E naquele dia “Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor” (Apocalipse 21:4).

 O Capacete da Salvação 

Agora sim, depois de tratar sobre todos os aspectos da salvação, podemos compreender o que significa esse capacete. O capacete é uma arma de defesa que na guerra protegia a cabeça dos soldados contra todos os ataques que eles viessem a receber. Na Armadura de Deus esse capacete é a arma que protege a nossa mente contra todos os dardos do diabo. É uma arma de vital importância, pois como já foi mencionado anteriormente nesse estudo, a via principal de acesso do diabo com seus dardos e intentos é a nossa mente.

Interessante entender, então, o porquê do capacete ser o capacete da salvação. Certamente não é a toa. A salvação deve ser o que preteje a nossa mente contra todas os intentos e ataques. Devemos inundar a nossa mente com essa grande salvação. A salvação do Senhor precisa ser o alvo principal da nossa vida. Quando vivemos focados na salvação de Deus nada mais será tão importante quanto a vida do Senhor sendo manifesta em nossas vidas. Se esse não é o nosso alvo prático de vida, passamos muitas dificuldades, lutas, problemas pessoais, indagações, sofremos sem necessidade e acabamos por ser derrotados pelo diabo. Mas se focamos a nossa vida na prática da salvação do Senhor, então certamente viveremos não mais a vida desta terra, mas teremos nossos olhos no alto, aguardando a nossa salvação que vai se manifestar no futuro.

Essa salvação futura, aliás, é o que deve ser a nossa esperança em vida. É muito bonito o que o evangelho nos proporciona. Essa vida com o Senhor, entre muitas outras coisas, nos dá uma esperança de salvação no por vir. E isso é maravilhoso! Quantas pessoas no mundo vivem sem esperança e sem a promessa de uma salvação (1 Tessalonicenses 4:13)? Que vida miserável deve ser viver sem esperança no mundo! Por outro lado muitos crentes, igualmente vivem sem esperança. E ainda outros vivem com outras esperanças. E isso também causa derrota. Devemos ter a nossa vida e esperança na salvação do Senhor, pois Ele é a nossa esperança. Devemos, portanto, aguardar como menciona a carta a Tito: “Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo” (Tito 2:13). E ainda em Tessalonicenses: “Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras” (1 Tessalonicenses 4:18). A nossa consolação não deve se ater a coisas do presente século, pois todas essas coisas passarão. Muitas vezes nos atribulamos demasiadamente por causa de relacionamentos (ainda que sejam cristãos), trabalho e estudos, mas nos esquecemos que nossa única consolação é o aparecimento da glória do nosso Deus. É triste ver irmãos tentando se consolar com muitas coisas e esquecendo do Pai das nossas almas.

Irmão, essa realidade precisa ser enxertada em sua mente como se fosse a única realidade de vida para você. Quando falamos de luta e guerra espiritual o capacete é que protegerá a sanidade do crente no Senhor, guardará sua sensatez e sua sobriedade. E tudo isso é muito importante para nos manter firmes contra os ardis do diabo. Guarde a salvação como realidade de vida irmão! Quando sofremos perseguição por causa do nome, o que importa? A minha salvação está guardada com Cristo em Deus. Quando perdemos nossos bens como Jó que perdeu tudo e toda sua família, o que importa? É Deus quem nos restitui todas as coisas. E se não fizer teremos o maior bem de todos que é a salvação do nosso Deus. O diabo usa situações para nos fazer pecar e errar, mas quando temos firmes em nossas mentes a realidade da salvação de Cristo, nada mais nos atribulará nem causará desconforto em nossas mentes. Uma vez que nossa mente busca as coisas do alto as coisas da terra não são mais tão importantes para nós.

Lembrando também que nessa batalha nós não estamos sozinhos: “Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória” (Efésios 1:13-14). Glória a Deus! Temos o Espírito do Senhor habitando em nossa vidas, e Ele mesmo é o penhor dessa nossa salvação! É a garantia que o Senhor nos concedeu para aguardarmos pacientemente a nossa salvação. 

Comentários