Confirmando nossa vocação e eleição: A fé | 2 Pedro 1:5


[...] por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude | 2 Pedro 1:5

 Introdução 

Esta é a segunda parte do estudo Confirmando nossa vocação e eleição. Na primeira parte deste estudo, nós nos dedicamos a falar sobre a diligência, que é citada diversas vezes neste trecho da carta de Pedro. De fato, sem esforço e zelo é impossível viver a vida cristã. É importante reafirmarmos a necessidade da diligência em nosso tempo, visto que andamos engodados com muitas coisas deste mundo que tiram nossa atenção das coisas do alto. Neste sentido, a diligência é fundamental para nos manter firmes no propósito pelo qual nós fomos chamados.

Não se engane e não tire a sua responsabilidade. Para viver o evangelho nós devemos escolher, a cada dia, tomar a nossa cruz. Diligentemente buscar o Senhor e bater em sua porta até que Ele abra e nos dê a graça da Sua santa presença. Como é possível encontrar o Senhor sem buscá-Lo? Ou como encontraremos aquilo que não procuramos? A diligência deve servir como ponto crucial para nos centralizar na busca pelo Reino dos Céus como primazia em nossa vida. Nada mais importa. Porque não adianta ganhar o mundo inteiro, se perdermos a nossa alma.

 Uma só fé 

"[...] há um só Senhor, uma só fé, um só batismo" Efésios 4:5.

A primeira virtude citada por Pedro é a fé. Esta fé não se trata de uma mera vontade mental, que seria o pensamento positivo do nosso tempo. A fé é uma só, é a certeza daquilo que esperamos, a convicção daquilo que não vemos. Mas o que esperamos? A esperança do cristão é uma só, a sua completa salvação, a confirmação da sua plena vocação e eleição nos santos para manifestação da glória de Deus em nosso corpo. E o que nós não vemos? Antes de qualquer coisa, nós não vemos Deus com nossos olhos carnais. A fé precisa primeiro nos levar a crer que Deus existe e que Ele é galardoador dos que o buscam.

Esta única fé verdadeira, tem um caminho: "E, assim, a fé vem pelo ouvir [as boas novas], e o ouvir [as boas novas], pela palavra de Cristo" Romanos 10:17. A fé é advinda da pregação de Cristo, que nos desvendou um novo caminho para o Pai. Ele é a pedra angular e de esquina que primeiro Deus firmou como fundamento maior da nossa fé. Assim como pela voz de Deus Abraão creu e isso lhe foi imputado por justiça, assim todos aqueles que ouviram a voz do Cordeiro e crerem naquilo que Ele nos ensinou serão justificados pelo seu sangue. A justificação plena está em Cristo, que pela fé nós temos a possibilidade de alcançar em Deus para nossa total santificação e para que nós não mais andemos nos delitos da carne, mas que vivamos em novidade de Espírito nos renovando em Deus para a confirmação da nossa vocação e eleição.

Não sei se sou eu, mas a impressão que tenho é que o discurso que ouço hoje em dia sobre a fé costuma ser muito, mas muito depreciado. A verdadeira fé do cristão move montanhas, opera em nossa vida para a salvação da nossa alma, acalma a tempestade, opera milagres, realiza curas e age de forma sobrenatural na Igreja. Por não vermos o resultado da fé, também desconhecemos a sua real natureza, que é celestial e poderosa. Mas isso não significa que ela não exista.

Esta fé miraculosa é o centro e o fundamento da vida cristã. Pela fé nós cremos na obra redentora de Jesus na cruz, poderosa para nos justificar mesmo depois de tanto tempo. Pela fé nós fomos batizados na morte de Cristo para mortificar o nosso próprio corpo natural, a fim de que a vida de Deus cresça em nós. Pela fé nós oramos e nos achegamos ao Deus eterno e santo. Pela fé cremos no edificar da Igreja até a consumação do século. Pela fé temos esperança no aparecimento de Cristo nas nuvens e na transformação do tabernáculo humano para que a nossa vida não se corrompa neste mundo, mas que seja revestida de incorruptibilidade através do Espírito que em nós habita. Tudo, na vida do cristão, é e deve ser por fé.

"[...] visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé" Romanos 1:17.

Para confirmar a nossa vocação e eleição, é necessário, antes de tudo, crer em Cristo Jesus desta forma. A fé é o ponto crucial e basilar da eleição de Deus. Sem esta fé miraculosa, é impossível agradar a Deus e tampouco teremos vida em nós mesmos. Por fim, cairemos em mais uma forma de religião. O cristão que se decide a confirmar a sua vocação, deve ter em mente que a partir de agora você viverá exclusivamente da fé. Não importa a sua circunstância, não importa o que você pode produzir, nada mais importa. E não pense que esta fé irá operar conforme o seu desejo ou vontade. Esta fé opera, primariamente, para a nossa completa salvação, para confirmar a eleição pela qual nós fomos chamados por Cristo Jesus.

 O caminho da cruz 

Para entender um pouco melhor sobre a fé que eu estou me referindo, que na verdade é a única fé que existe, devemos lembrar que somos chamados por Deus para andar como Jesus andou. Não importa quão difícil você pode considerar esta tarefa, mas todos nós cristãos, somos seguidores de Jesus. Isto significa que tudo que Ele fez, e até coisas maiores, devem ser operados em nossa vida. Sendo que o objetivo maior da fé é a ressurreição dos mortos, assim como Cristo foi ressurrecto ao terceiro dia.

Mas veja, somente serão ressuscitados aqueles que andarem como ele andou. Se falamos da confirmação da nossa vocação, não é possível falar que receberemos o prêmio maior de Deus, a ressurreição dos mortos, ou no caso dos vivos a transformação do corpo, se não vivemos como Jesus viveu. Como Paulo disse: "O que eu quero é conhecer Cristo e o poder da sua ressurreição, tomar parte nos seus sofrimentos e me tornar como ele na sua morte, para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos" Filipenses 3:10-11. Veja como Paulo compreendeu esta tão grande salvação. A ressurreição dos mortos, está condicionada a participação dos sofrimentos de Cristo, visto que ele mesmo nos disse: "Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me" Lucas 9:23.

Pedro também confirma estas coisas: "Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente, carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados" 1 Pedro 2:21-24.

Esta vida perfeita, como foi a vida de Jesus, é o alvo maior da nossa fé. A fé deve se aplicar em se parecer cada vez mais com Jesus, vencer o pecado de uma vez por todas, através do agir do Espírito Santo e praticar a justificação que somente pode ser encontrada através da fé. Assim nós viveremos para a justiça de Deus e não para nós mesmos. Nós nos tornamos escravos da Sua santa justiça, vivendo em perfeição e buscando em Deus todas as coisas em nossa vida.

Este é grande mistério do evangelho. Enquanto muitos pastores vendem um cristianismo raso e cheio de benefícios, nós vemos na palavra de Deus um evangelho que nos impele a perder a nossa vida inteiramente, nossas vontades e seguir os passos do nosso mestre até a cruz. Fazer morrer a nossa carne com fé que Cristo há de vivificar o nosso espírito.

 Associar com a fé a virtude 

"Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta" Tiago 2:17.

A primeira instrução de Pedro é associar a fé com a virtude. Mas o que isso poderia significar? Basicamente o que ele diz é que a fé precisa ser acompanhada de obras, assim como vemos na carta de Tiago. Quando vivemos em nossa vida esta fé maravilhosa, naturalmente o Espírito irá nos impelir a praticar tudo aquilo que nos foi ordenado. Se cremos na justificação pela fé, logo nós podemos viver em novidade de vida. Isto significa viver cheio do Espírito Santo, recebendo dele o nosso alimento espiritual a cada dia. Se cremos no poder de Deus e permitimos que Ele use a nossa vida para tocar nas pessoas à nossa volta, o resultado serão muitos milagres e operações miraculosas. Se cremos no evangelho de Cristo, nós seremos impelidos pelo Espírito para anunciar dos telhados as boas novas. Gritar nas praças e nas esquinas a salvação de Deus.

Veja que nas escrituras a fé sempre vem carregada de obras. Um belo exemplo é o livro de Atos dos Apóstolos. Este não é um livro de doutrinas ou de explicações extensivas sobre o Evangelho, mas a descrição dos seus atos, das atitudes que, movidos pela fé em Cristo e nas boas novas, eles realizaram através do Espírito Santo. O evangelho não se detém apenas em crer, mas opera ativamente para salvação dos homens.

Igualmente quando vemos Jesus falar sobre a parábola da candeia, ele não nos incita a realizar grandes explicações aos homens, mas nos adverte a resplandecer a luz de Deus sobre o mundo através das nossas obras. Para que eles vejam as boas obras e glorifiquem o nosso Pai que está nos Céus. Este é o erro da nossa pregação em nossos dias. Tentamos convencer as pessoas, ao invés de demonstrar o poder de Cristo. Tentamos atrair as pessoas pelos motivos errados como socialização, emoção nos cultos e nos louvores ou qualquer coisa semelhante. As pessoas não se interessam mais pelo Evangelho simplesmente porque esquecemos de praticar boas obras e assim a luz que há em muitos cristãos se esvai assim como as suas obras motivadas por muitas coisas, mas que não se baseiam no poder da fé para a salvação.

 Conclusão 

Este estudo está transformando minha vida. E sei que se você se aplicar a compreender estas verdades, estará também no firme caminho da salvação. Não se engane com promessas vazias. A salvação deve ser diligentemente perseguida. Se necessário, devemos vender tudo que possuímos para adquirir esta pérola de grande valor.

O primeiro passo é a compreensão da fé. É necessário entender que sem esta fé miraculosa não conseguiremos alcançar a profunda realidade do evangelho, mesmo porque todos os outros passos se baseiam nela. Sem fé não conseguiremos vencer nem mesmo o pecado, visto que a justificação se baseia na fé. Sem fé também não será possível praticar coisa alguma, visto que tudo que realizamos deve ser realizar pela fé. Assim como Habacuque profetizou, quando disse que o justo viveria por fé, assim devemos andar em nossos dias, visto que em Cristo esta palavra se cumpriu.

Irmãos, vivemos tempos de reflexão profunda. Verifique a sua fé. Volte-se aos Deus dá fé para que em nós esta fé seja dada para a revelação da glória de Deus em nossas vidas. Para que nós sejamos os arautos de Deus através da fé que temos na redenção de Cristo. Esta fé não somente irá operar para a nossa salvação, mas irá nos auxiliar em toda boa obra para que todos os homens comprovem a fé que vem do Santo.

Para comprovar sua fé é muita fácil. Veja o quanto a sua fé produz em obras genuinamente espirituais. Veja se a sua fé opera nas pessoas à sua volta. Veja o quanto a sua fé contagia as pessoas para que igualmente busquem está fé inabalável. Através dela nos achegaremos a Deus através da justificação. Através dela podemos crer que temos paz com Deus e podemos servi-Lo diante do seu trono de graça. A fé que nos leva para perto do Deus dos Céus, que vivifica a minha alma e que nos conduz em novidade de vida. 

Não espere nada menos do que isto. Sem esta fé toda nossa vida cristã pode estar contaminada pelo fermento dos fariseus. A fé é o crivo de Deus para nossa santificação e que certamente irá culminar na nossa salvação. Que Deus nos revele estas coisas e aumente a nossa fé para que, inabaláveis no pleno conhecimento de Cristo Jesus, nós sejamos aperfeiçoados e confirmada nossa vocação, encontremo-nos com o Senhor das nossas almas naquele grande Dia. E com fé bradaremos: "Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação" Apocalipse 7:10. A Ti somente, óh Deus eterno e verdadeiro, e a ti óh Santo de Israel, pertence a salvação! Enche o nosso cálice e transborda nossa vida com esta fé para que naquele Dia nós sejamos também encontrados diante da vossa presença.

Confirmando nossa vocação e eleição: A virtude
Confirmando nossa vocação e eleição: O conhecimento
Confirmando nossa vocação e eleição: O domínio próprio
Confirmando nossa vocação e eleição: A perseverança
Confirmando nossa vocação e eleição: A piedade
Confirmando nossa vocação e eleição: A fraternidade
Confirmando nossa vocação e eleição: O amor

Postar um comentário

0 Comentários