A fé vem pelo ouvir | Romanos 10:17


Porque: “Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” Como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: “Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas!” Mas nem todos obedeceram ao evangelho. Pois Isaías diz: “Senhor, quem creu em nossa pregação?” E, assim, a fé vem pelo ouvir, e o ouvir, pela palavra de Cristo | Romanos 10:13-17

A meditação de hoje tratará de uma revelação muito profunda que o Senhor acabou de me trazer. Trata-se do texto de Romanos capítulo dez que nos ensina o caminho da geração da fé, dando sequência às nossas meditações sobre este tema. Nós já falamos vários dos seus aspectos nas últimas semanas. Vimos que a fé vence o mundo e que a salvação é pela fé, mas uma questão que se faz necessária é: de onde surge a fé? Em diversos estudos deste blog eu já tentei explanar um pouco sobre isso, mas desta vez gostaria de me aprofundar um pouco mais sobre este tema tão vital para o cristão.

Para entender melhor sobre este tema, nós devemos acompanhar o desenvolvimento do irmão Paulo nos versículos anteriores do mesmo capítulo dez de Romanos, conforme colocamos acima. Ora, se a salvação é pela fé, o tema central do texto não poderia ser outro senão a salvação. E esta salvação será concretizada a partir de momento em que invocamos o nome do Senhor. E a partir desta compreensão Paulo constrói uma concatenação de acontecimentos que, no fim, chega a fé.

 A fé vem pelo ouvir 

Nós sabemos, pelas próprias palavras deste texto, que a fé vem pelo ouvir. Mas se vem pelo ouvir, significa que antes disso houve alguém que pregasse. Isso me faz lembrar de um conceito científico sobre a comunicação que me deparei durante meus estudos acadêmicos e que citarei neste texto para nossa melhor compreensão deste tema.

A comunicação possui alguns elementos como o emissor da mensagem e o seu receptor. É um ciclo em que um emite uma mensagem com o intuito de transmitir um conhecimento a outra pessoa, no caso o receptor. Portanto a comunicação necessita, primariamente, de duas partes: o emissor e o receptor da mensagem. Um emite e o outro a recebe. Assim, quando este ciclo é completo, temos, finalmente, a comunicação.

Quando lemos que a fé vem pelo ouvir, significa que antes de ser recebida ela precisa ser emitida. E é sobre isso que o texto se ancora. Por muito tempo eu considerei que esta mensagem seria emitida exclusivamente por Deus com sua unica iniciativa, mas não é o que texto nos mostra. Paulo nos esclarece seu pensamento desenvolvendo acontecimentos deste receptor: como invocarão aquele que não creram? E como crerão naquele que não ouviram? E como ouvirão se não há quem pregue? 

Basicamente o que ele quer dizer é que para que alguém possa ter fé em sua vida, ele precisa ouvir a palava de Deus. Porém, para ouvir a palavra de Deus é necessário que haja um emissor, ou um pregador. E aqui a revelação não é exatamente como a fé é gerada. A fé é dom de Deus e somente Ele pode gerá-la nos nossos corações. Mas isso apenas acontecerá quando houver quem pregue.

 A rhema de Deus 

Mas nos deparamos com um sério problema. A palavra de Deus neste texto é representada pela palavra grega rhema, que significa basicamente uma mensagem dita em voz audível, no caso do texto, por Deus. É diferente da palavra grega logos, no sentido que a rhema é recebida instantaneamente. É como se todo o sentido da mensagem emitida pela pregação caia no nosso coração com toda a revelação do seu conteúdo.

Imagino que muitos que estão lendo já tiveram essa experiência. A experiência de receber uma palavra rhema, da parte de Deus, e todo um conceito bíblico fazer total sentido para nós. Esta é a revelação de Deus, que ilumina a nossa mente para compreender, sobrenatural e instantaneamente sobre alguma coisa que Deus deseja nos revelar.

Essa revelação, a rhema de Deus, só pode ser gerada através do Espírito Santo. E aqui nós temos um problema. A fé é gerada por essa rhema, pela palavra que é dita pela boca de Deus naquele momento e recebe morada no nosso espírito. O problema é que muitos pregadores do nosso tempo não se importam em falar pelo Espírito de Cristo. Os pregadores de hoje se importam com muitas coisas, mas poucos se importam em falar uma palavra que vem carregada do poder e da revelação maravilhosa de Deus. Isso faz com que seus ouvintes, naturalmente, não receberão esta revelação e assim igualmente não será gerada a fé verdadeira em seus corações.

Tudo isso explica muito do nosso tempo e da situação da Igreja. Sem fé é impossível agradar a Deus. E se os pregadores não transmitem a rhema de Deus, naturalmente as denominações se perderão em muitos pecados e serão vencidas pelo inimigo. Porque esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.

 A responsabilidade da pregação da rhema de Deus 

Tudo isso nos mostra que eu e você temos uma grande e mui maravilhosa responsabilidade. Precisamos anunciar aos quatro ventos a rhema de Deus, aquela palavra, dom ou agir de Deus sobrenatural para que a fé seja gerada nos corações e assim ela gere a fé verdadeira que vence o mundo e que salva as nossas almas. Tudo isso me faz lembrar de um dom específico que é a Palavra da Sabedoria. Já falamos sobre este dom maravilhoso no blog e a importância que ele tem na edificação da Igreja de Jesus. Veja como ele é importante! Uma palavra que vem carregada de poder e de sabedoria que caia nos corações das pessoas e assim gere arrependimento, salvação e vitória sobre o mundo.

Deus há de levantar, nestes últimos dias, homens e mulheres cheios do poder e da autoridade do seu nome. Sete mil que não se dobraram e nem se dobram ante à baal para fazer calar o inimigo e o vingador e para que o seu evangelho seja anunciado em sua originalidade. Para que em nossa era os vencedores de Laodiceia sejam erigidos em humildade e em serviço mútuo de uns para com os outros. Em um tempo de ganância e pecado, haverá um povo cheio de poder e autoridade. Demonstrando com suas obras a luz maravilhosa de Deus que há de resplandecer sobre este mundo, sobre toda religião e sobre toda torre alta e exuberante. Sobre os que se exaltam, para que sejam abatidos em sua própria sabedoria humana. Porque de Deus não se zomba. Ele estenderá o seu estandarte sobre povos esquecidos e pelos menores entre os homens, para que todo que se humilha seja exaltado naquele Dia.

Que nós sejamos os pregadores da fé verdadeira. Batalhando pelo caminho da justiça, que nos foi entregue de uma vez por todas em Cristo Jesus e que foi deturpada por muitos. À Deus seja toda glória e ao Cordeiro, nosso Rei e Senhor, que se assenta no trono. Nos revela estas coisas tão insondáveis, meu Pai. Abre os olhos de um povo cego e morno. Que eles venham contemplar sua salvação nestes dias.

Postar um comentário

1 Comentários

Deixe um comentário! Queremos saber o que você achou do texto.