A salvação: Desenvolvei a vossa salvação (Filipenses 2:12)

#Mensagem de salvação #Salvação #Plano da salvação #Justificação #Salvação em Jesus #Palavra de Salvação #Estudo Salvação #Sobre a salvação #Todo que invocar #Sensatez #Piedade #Salvação em Jesus #Jesus a salvação #Mensagem de salvação #Salvação #Plano da salvação #Desenvolvei  #Justiça #Palavra de Salvação #Tito 2 #Filipenses 2 #Estudo #Bíblia #Estudo #Esboço #Explicação #O que é #Significado #Sermão #Pregação #Palavra #Meditação #Devocional #Bíblia

Seguindo o estudo sobre a salvação, daremos prosseguimento tratando agora da salvação no presente: o desenvolver da nossa salvação. Por algum tempo eu relutei em escrever este texto, pois considerava (e ainda considero) este assunto um dos mais difíceis e profundos que existem nas escrituras. Tenho certeza que este estudo, por si só, não irá responder todas as perguntas referentes a este assunto e nem mesmo esgotá-lo. Mas oro a Deus que me permita ao menos resgatar um pouco da verdadeira essência que é o desenvolver a nossa salvação. Se o fizer, estarei completamente satisfeito.

"Assim, pois, amados meus, [...] desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor" Filipenses 2:12.

Antes de prosseguir no estudo propriamente dito sobre o desenvolver a salvação eu gostaria de esclarecer uma dúvida: O que é esta salvação, e qual é o conceito bíblico da salvação de Deus? Será que entendemos o real conceito de salvação que nos é revelado pelas escrituras? Antes de tratar sobre qualquer aspecto sobre desenvolver a salvação devemos entender o que é esta grande salvação.

 A salvação 

A nossa concepção de salvação é viver eternamente, fugir do lago de fogo e viver para sempre com o Senhor. Essa ideia não está completamente errada, mas ela tem falhas. Para alcançar essa salvação  e viver eternamente precisamos apenas invocar o nome do Senhor, pois "todo aquele que invocar o nome do Senhor, será salvo" Romanos 10:13.

Entretanto, além de salvar o homem, o Senhor deseja também habitar nele, mudar a sua vida e mover-Se através desse corpo maravilhoso, que é a Igreja. A Igreja é a composição dos santos que foram comprados e remidos pelo maravilhoso sangue do Cordeiro e existe para cumprir cabalmente a vontade de Deus. Assim, a salvação, além de salvar a nossa alma do inferno, tem objetivo de alcançar tudo aquilo pelo qual fomos alcançados por Deus e completar a obra que Cristo iniciou na terra.

 Desenvolvei a vossa salvação 

No primeiro estudo desta sequência, A salvação: a graça salvadora, nós vimos como Jesus realizou todas as coisas por nós na Cruz e como Sua obra foi tremenda e gloriosa. Este é o primeiro aspecto da salvação, a obra de Jesus na Cruz. Agora, após verificar a grande obra que Jesus realizou por nós na Cruz, nós percebemos que temos uma vida prática, no presente século, que precisa ser aperfeiçoada e trabalhada para que esta salvação iniciada por Jesus na Cruz seja completa na minha vida. Por isso hoje estudaremos a salvação no presente, o desenvolver a salvação.

Temos que entender que Jesus é este caminho pelo qual nós podemos nos achegar ao Pai. Nós, entretanto, é que devemos escolher trilhar este caminho, pois Jesus não fará esta escolha por nós. Por isso foi dito: "Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela)" Mateus 7:13. Devemos escolher trilhar este caminho e entrar pela porta estreita.

Desenvolver a salvação nada mais é do que entrar e caminhar neste caminho estreito. Abaixo veremos mais detalhes acerca dessa vida e como podemos, na prática, desenvolver nossa salvação:

"Assim, pois, amados meus, [...] desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor" Filipenses 2:12.

O versículo que escolhi para iniciar, e também direcionar este estudo, é o versículo acima de Filipenses. Quando lemos todo o texto de Filipenses 2 percebemos que o versículo 12 é, de certa forma, um resumo de tudo que foi falado e explicado nas versículos 1 ao 11. Por isso talvez este seja um dos textos que mais expressa o sentimento de continuidade no processo de salvação que Jesus iniciou na cruz. Tanto é verdade que a palavra "desenvolvei", no original, passa a ideia de trabalhar, operar ou realizar. Outras traduções trazem: "Operai a vossa salvação [...]".

Operar a salvação é uma atitude que devemos ter em nosso dia-a-dia. Devemos trabalhar, realizar e operar a nossa salvação. A salvação não pode ser apenas uma promessa distante e sem realidade prática. mas precisa mudar toda a minha vida e constituição e operar dentro de mim me transformando completamente.

Se assim não fazemos, certamente vivemos uma religião. Se você é cristão e não percebe a obra de Deus agindo dentro de você, tenha certeza: você é um religioso. Mas não se preocupe. A grande maioria dos crentes atuais são religiosos e nem mesmo se dão conta disso. O problema não é perceber que somos religiosos; o grande problema é viver no engano e não perceber que somos religiosos.

"[...] porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade" Filipenses 2:13.

Esta operação não é baseada na minha justiça própria, mas na justiça e obra de Deus. A nossa operação é permitir que Deus habite em nossa vida. Jesus certa vez falou sobre a parábola do semeador. Talvez não exista exemplo melhor para falar sobre o operar e sobre a salvação do que esta parábola. Somos todos uma terra sedenta e devemos permitir que as raízes da palavra de Deus quebrem todas as pedras que possam atrapalhar o mover sobrenatural do Espírito em nossas vidas. Não se trata do tanto que eu farei, mas do tanto que permitirei que Deus habite em mim através do Espírito Santo.

Se tentarmos caminhar desta forma com as nossas atitudes humanas, certamente seremos derrotados, assim como a maioria dos cristãos. Mas, se permitirmos que Deus habite poderosamente na minha vida e através do Espírito eu seja cheio de fé e intrepidez, ai então a salvação tomará lugar na minha vida e Deus mesmo efetuará todas as coisas através do Seu Santo Espírito. Por isso a total dependência do Espírito Santo é base de todos os pontos citados abaixo. Sem ela é impossível desenvolver a salvação em sua plenitude, pois é Deus quem efetua todas as coisas.

 Sensatez, Justiça e Piedade 

"[...] educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente" Tito 2:12.

O texto central dos estudos sobre a salvação, no capítulo dois de Tito, nos fala sobre algumas características sobre a vida que devemos seguir no presente século. Sensatez, justiça e piedade são as características que devemos desenvolver enquanto estamos nesta terra.

Precisamos nos educar para que, uma vez renegadas as impiedades e as paixões mundanas, vivamos dessa forma. E o livro de Filipenses parece tentar nos ensinar acerca destas questões. O capítulo dois de Filipenses fala sobre desenvolver a salvação e no capítulo três Paulo nos dá uma lição sobre como fazer isso na prática. Veja:

 A Sensatez 

"Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo" Filipenses 3:8.

A primeira característica desta vida é a sensatez. A sensatez se resume, em grande parte, no texto acima. Neste sentido a sensatez é a qualidade que devemos possuir para desenvolver a salvação.

Mas o que seria essa sensatez? Como fica claro no texto, a sensatez é a compreensão clara do nosso objetivo nesta terra. Devemos buscar entender que somos a continuidade da obra de Jesus nesta terra. Nossa pátria é celestial, não somos daqui. Tudo que podemos alcançar neste mundo, não fará diferença. Todo o dinheiro que você conquistar de nada valerá. Todas as conquistas, se não forem tesouros celestiais, serão esquecidos. É por isso que nos foi dito para ajuntarmos tesouros no Céus onde a traça e a ferrugem não consomem (Mateus 6).

Podemos facilitar este entendimento e verificar que existem dois extremos: todas as coisas e Cristo. Se nosso objetivo é qualquer outra coisa que não seja Cristo, então somos insensatos. Assim, a sensatez é a clara percepção que devemos ajuntar os tesouros nos Céus, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Se buscamos outras coisas como ponto central de vida, então somos insensatos.

Por isso Paulo diz que considera tudo como perda. Meu irmão, para ganhar Cristo você precisa considerar todo o resto como perda. Mesmo que sejam coisas aparentemente santas. Veja que, o então Saulo, era religioso e mesmo assim considerou tudo como perda. Todos aqueles que desejam conhecer a sublimidade de Cristo Jesus devem, necessariamente, perder todo resto.

Se agirmos desta forma e consideramos todas as coisas como perda, então seremos sensatos. A maior sensatez que existe nesta terra é perder tudo em prol do conhecimento de Cristo. Primeiro porque não existe nada mais valioso nesta terra. Este motivo, por si só, já é um argumento válido, mas além disso eu pergunto: "Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder-se ou a causar dano a si mesmo?" Lucas 9:25. Sejamos sensatos.  Devemos entregar nossa vida ao reto Juiz e negar todas as coisas para conhecer a maravilhosa luz de Deus.

 A Justiça 

"[...] e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé" Filipenses 3:9.

A segunda característica que devemos observar para desenvolver nossa salvação se relaciona com a justiça de Deus. Aqui percebemos duas realidades: a justiça própria, que procede da lei e a justiça que é mediante a fé, que procede de Deus.

A justiça própria baseia-se no conceito de que eu consigo me santificar e praticar toda a lei (ou mesmo parte dela). Certamente ninguém é capaz de praticar a Lei, mas ainda assim muitos são enganados a achar que conseguem praticá-la. Ainda nos dias de hoje este é um erro comum, pois ainda não entendemos o objetivo da Lei, que foi dada ao homem para que ele percebesse sua pequenez e incapacidade. É por isso que devemos ter muito cuidado com aqueles irmãos que demonstram uma espiritualidade além do normal e não demonstram seus erros e medos. Lembre-se que Deus não veio para os sãos, pois os são não precisam de médico.

Jesus veio chamar pecadores ao arrependimento. E o que somos além disso? Somos todos pecadores carentes do perdão do Deus do Céus. E é nisso que se baseia a justiça que procede de Deus. Antes de tudo devemos entender quem somos: pecadores.

O passo a seguir é entender a obra que Jesus fez na cruz por nós. Sua obra foi completa e derradeira. Ela é base firme com a qual podemos caminhar nos dias de hoje. Jesus é a nossa justificação, pois julgou o pecado na carne para chamar para si tantos quantos Deus lhe concedeu.

Quando entendemos e cremos nesta obra, então podemos dar um passo à frente. A justiça que procede de Deus é baseada na fé. Isso significa que eu creio na obra de Jesus a tal ponto que posso caminhar de forma santa, pura e justa. Jesus é a minha justiça, portanto eu tenho fé para vencer todos os obstáculos. Não porque eu consigo ou porque sou capaz, mas porque Jesus preparou um caminho perfeito e reto para que eu andasse nele.

 A Piedade 

"[...] para o conhecer, e o poder da sua ressurreição, e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com ele na sua morte" Filipenses 3:9.

Por fim, a piedade é a prática da vida cristã. É por em prática os ensinamentos que aprendemos na palavra através da revelação de Deus. Piedade não é uma aura cristã intocável como a Igreja Católica apresenta, mas uma constante verdadeira e cheia do poder de Deus. É seguir a Jesus por onde quer que vá, ainda que o preço de segui-lo seja a cruz ou a morte.

É por isso que este texto de Filipenses tanto se encaixa aqui. Paulo aqui está expressando uma vida de piedade. Antes de tudo esta vida tem o objetivo de conhecê-lo. A comunhão com Jesus é a premissa básica para uma vida piedosa, pois a única forma de viver assim é aprender do Pai celestial.

A vida de piedade é uma vida de poder. Timóteo trata sobre essa realidade em contraste dos homens que viveriam nos últimos dias. Eles têm aparência de piedade, mas negam o seu poder: "[...] tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes" 2 Timóteo 3:5. Se somos homens piedosos, certamente seremos cheios do poder milagroso de Deus. Saiba disso irmão, aqueles que são piedosos são poderosos em atos e maravilhas. Não é possível que alguém que viva em comunhão com o Deus vivo não seja cheio de poder e unção do Espírito. Aqueles que negarem o poder da piedade certamente encontram-se na descrição deste texto. Deles devemos fugir.

Esta vida de piedade nos leva a viver a plenitude da vida com Deus. Jesus nos ordenou a segui-Lo. Se iremos, de fato, segui-Lo, então devemos cada um de nós tomar a sua cruz e nos fazer igualmente a Ele em sua morte. Me pergunto onde Jesus disse que viveríamos tranquilamente até a sua vinda. Onde fala que nossa vida cristã seria uma vida social sem poder e sem autoridade? Não, pelo contrário! O Senhor nos adverte: "[...] No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo" João 16:33. Se não estamos passando aflições neste mundo, ou se nossa vida vai muito bem, devemos considerar cuidadosamente qual evangelho estamos vivendo. Essa vida é uma vida onde teremos comunhão com os sofrimentos de Jesus, nos conformaremos a Ele em sua morte. Isso não é pouco. Temos que nos entregar a Deus com integridade e profundidade e deixar de ser meninos na fé levados por todo vendo de doutrina. Este é o objetivo da piedade. Tornar real o que está escrito.

 Conclusão 

De tudo que falamos a suma é: invoque o nome do Senhor. O texto de Romanos nos diz que "todo aquele que invocar o nome do Senhor, será salvo" Romanos 10:13. Essa palavra não é estática. Precisamos da salvação do Senhor constantemente. Quando precisarmos dessa salvação, devemos entender que podemos invocá-Lo e Ele nos salvará. Nos salvará de mim mesmo, nos salvará do mundo, nos salvará do Diabo, nos salvará do pecado e das lisonjas do mundo. Não tenha medo ou receio, invoque este nome com fé, força e intrepidez. Se necessário grite, clame a Ele sabendo que irá te responder. Um novo mundo se abre quando aprendemos a invocar o nome do Senhor.

"[...] para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos" Filipenses 3:10.

O resultado de tudo que falamos é a ressurreição dos mortos. Se nos igualarmos a Cristo em sua morte, certamente seremos igualados a Ele em sua ressurreição. Esta é a nossa esperança e é por ela que labutamos constantemente. Falaremos mais a respeito no último estudo desta série.

Que o Senhor lhes revele cada palavra, cada versículo. À Ele a glória eternamente. Amém.

Comentários