Jesus, o pão da vida (João 6:33)

#Evangelho de João #Significado #Estudo #Esboço #Explicação #O que é #Sermão #Pregação #Evangélico #Evangélica #Cristão #Verbo #Verbo de Deus #Pão da Vida #Maná #Pão de Deus #João 6 #Estudo de João #Evangelho #Bíblia #Pregação

“E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” (João 1:14).

Antes de tudo devemos compreender uma questão muito profunda das escrituras, a saber: o próprio Deus Unigênito se fez carne e habitou entre nós. Devemos compreender essa grande revelação. O Deus Unigênito veio até nós e nos revelou (e nos têm revelado) o Pai (João 1:18)!

E ele não veio sem motivo. João 6:33 nos diz que Ele é o pão que desceu do céu: “Porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo”. Mas porque um pão? A resposta é simples: porque Ele deseja ser o nosso alimento. Isso pode parecer absurdo a certo ponto, mas devemos realmente comer e beber de Jesus. Jesus disse que “se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tendes vida em vós mesmos” (João 6:53). Há um dito popular que diz que nós somos tudo aquilo que comemos. Essa “regra” também se aplica aqui. Quando nós nos alimentamos de Cristo, comendo da sua carne e bebendo do seu sangue, tomamos a vida de Deus como nosso alimento e fazemos com que Ele se torne um conosco em nossa vida. A natureza de Deus, passa, paulatinamente, a tornar-se a nossa própria natureza. Deus, além de nos salvar do pecado e da morte, deseja mudar a nossa constituição, a nossa vida. Por esse motivo Ele se fez em algo tão pequenino que é um Pão.

Muitos ainda não o perceberam assim. Muitos irmãos têm uma tendência natural de fazer de Deus um ser místico e distante de nossa vida. Ele não é um deus distante. Ele é o Deus Unigênito que se humilhou tornando-se tão pequeno a ponto de ser nosso alimento. Ele é o nosso desfrute e nosso gozo, a Quem adoramos no espírito. Mas acima de tudo o Senhor precisa ser nosso amigo, um companheiro de viagem em quem confiamos e depositamos nossa esperança. Deus é grandíssimo, mas se fez pequeno, a fim de que fôssemos, nós mesmos, levados para Ele próprio está (João 14). Pois o desejo do Senhor é possuir uma noiva com quem tenha comunhão. Qual noivo deste mundo que se casa sem conhecer profundamente a sua noiva? De igual modo devemos conhecer o Senhor profundamente. Assim não seremos confundidos de forma nenhuma na sua vinda.

Mas para que Ele se torne nossa porção nós devemos ir a Jesus. “Examinais {Examinais; ou Examinai} as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim. Contudo, não quereis vir a mim para terdes vida” (João 5:39-40). Para que nós possamos desfrutar do pão vivo que desceu do céu e dá vida ao mundo nós devemos primeiro nos achegar a Ele. Devemos ter bem claro em nossa mente que hoje nós podemos nos achegar a Jesus. E esse “ir a Jesus” é muito mais do que parece. Trata-se de nos voltar para o espírito a cada momento para que Dele possamos comer. Nós só podemos ter comunhão com Deus em nosso espírito, conseqüentemente, este é o único local onde estamos aptos a comer de Cristo.

Por fim, devemos adorá-lo por Sua obra redentora, pois por ter-se humilhado a Deus aprouve exaltá-lo sobremaneira acima de todo nome para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho no céu, na terra e debaixo da terra e todos confessem que Jesus Cristo é o Senhor (Filipenses 2:9-11)! Glória a Deus por isso!

Que o Senhor nos ensine a nos voltar para nosso espírito em todo tempo a fim de que possamos comer Dele e desfrutar Dele como nosso pão de cada dia.

Comentários