O diabo anda em derredor (1 Pedro 5:8)

#Estudo #Esboço #Explicação #O que é #Significado #Comentário #Sermão #Mensagem #Pregação #Meditação #Devocional #Bíblia #Escritura #Jesus #Deus #Evangelho #Adversário #Sermão #Meditação #Palavra #Artimanha #Sóbrios e vigilantes #Destruidor #Cilada #Plano #Adversário #Leão #Leão que ruge #Anda em derredor

"Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar" 1 Pedro 5:8.

 Qual é o plano do diabo? 

O objetivo maior do diabo é ceifar a vida das pessoas. Quando falamos especificamente sobre a Igreja, o corpo de Cristo, percebemos que ele faz isso de muitas formas, mas a principal delas é através do esfriamento e do consequente enfraquecimento dos irmãos. Quando o diabo consegue esfriar e enfraquecer a Igreja, consequentemente os irmãos não conseguirão vencê-lo e ele terá facilidade para roubar, matar e destruir quem ele desejar.

Não seja enganado. Muitos pensam que ser cristão e participar da comunhão na Igreja (se é que temos real comunhão) por si só já os livra do diabo. Infelizmente a Igreja, de forma geral, passa exatamente por uma situação de grande esfriamento e enfraquecimento dos irmãos. O diabo vem tendo lugar e espaço de sobra para saquear, matar e destruir as pessoas mesmo aquelas que estão dentro da comunhão nas denominações. É por isso que existem tantas pessoas que não conseguem se firmar em Deus. De certa forma é culpa nossa, pois não somos zelosos na obra do nosso Senhor. As denominações em geral estão edificando seus alicerces sob vários fundamentos que não são Jesus Cristo, a pedra angular. Por isso quando vem a tempestade tudo aquilo que foi edificado caí facilmente. Caímos porque o nosso alicerce é fraco e não pode suportar o dia mal e seus ventos que sopram contra nossa casa. Caímos porque ao invés de Jesus Cristo como base forte em nossa vida colocamos outras coisas.

O versículo da primeira epístola de Pedro explica bem o desejo do diabo. Ele quer tragar e devorar todos os cristãos e assim o fará com todos aquele que ele tiver o poder para fazê-lo. Todas as suas obras objetivam destruir os homens nesta terra. Primeiro aqueles que são salvos, pois os que estão sob seu domínio já estão condenados. É por esse motivo que vivemos em guerra contra as castas espirituais do mal. Nesta guerra não existe a opção de não lutar. Se você escolheu não lutar saiba que já foi derrotado.

O diabo usará todos os meios disponíveis para nos causar dano e danificar a nossa fé para ceifar mais alguns irmãos. Ele pode e usará de muitos artifícios para alcançar este objetivo: sejam doenças físicas, espirituais ou psíquicas; sejam perseguições; sejam ofertas mundanas e carnais. Ele sempre nos tenta conforme as nossas concupiscências, pois sabe exatamente onde precisa nos tocar para que caiamos no erro.

Seu plano maior é derrotar os cristãos que dão brecha para sua ação. Ele sabe que Jesus completou todas as coisas na cruz e que seu fim está próximo. Por isso trabalha constantemente para ceifar e levar consigo para o inferno tantos quanto for possível.

 Como vencer o diabo? 

"Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós" Tiago 4:7.

Para vencer o diabo no âmbito exterior de nossa luta temos que atentar para dois pontos. O primeiro ponto é retratado por Tiago em sua carta: “Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós” (Tiago 4:7). Esse é um ponto crucial. Antes de tudo devemos nos sujeitar a Deus para vencer o diabo. E sujeição a Deus não é algo fácil. Sujeição a Deus é nos sujeitarmos a tudo aquilo que Deus deseja para nós e andar em tudo aquilo que Deus nos guiar. Quando nos sujeitamos a Deus negamos as nossas vontades e desejos. O Senhor passa a ser o centro da nossa existência, mesmo em nosso ministério, trabalho, escola ou faculdade. O simples fato de entrar na faculdade ou escolher um trabalho passa a ser sujeito aos desígnios de Deus em oração. Tudo que fazemos deve agora estar debaixo da vontade e do falar de Deus em nós através do Espírito Santo.

Muitos consideram que maturidade é omissão, é deixar que Deus, de alguma forma, lidere nossa vida de maneira alheia a minha pessoa. Entretanto, não deve ser assim. O Espírito testifica em nosso espírito a todo tempo acerca daquilo que devemos fazer para agir conforme o desejo de Deus. Devemos entender que somos cooperadores do Deus vivo! Se Daniel não tivesse se colocado em prantos para compreender a visão que teve, de forma alguma o anjo do Senhor seria enviado para o esclarecer. Percebemos que tudo aquilo partiu de uma iniciativa única de Daniel, que se colocou em oração e súplica. Da mesma forma a nossa fé deve ser atuante. Isto é, se sujeitar a Deus de maneira prática. Buscar com o coração puro o Senhor e O perguntar “Senhor! Qual é a sua vontade para mim hoje? Faz em mim tudo aquilo que o Senhor deseja!” Essa deveria ser a nossa busca diária.

Se nos sujeitamos a Deus então naturalmente iremos resistir contra todas as castas demoníacas que atuam nos ares. Eu mesmo que vos escrevo nunca tentei resistir ao diabo, mas através da oração e da submissão a Deus, obtive muitos dons espirituais e o próprio Senhor me guiou por diversas vezes a resistir contra o diabo. A nossa luta é espiritual contra as castas e demônios. Mesmo a situação defasada das denominações deve ser levada a Deus em oração, assim como fez Daniel que orou pelo seu povo.

Resumindo: resistir ao diabo se torna simples se nos submetemos à Deus em oração, em jejuns e em santificação. A verdade é que o diabo já foi derrotado de uma vez por todas. Se ainda não o vencemos é porque ainda não entendemos quem somos em Deus e não assumimos nossa natureza. Ou seja: reis, sacerdotes, nação santa e povo escolhido. Carvalhos plantados para sempre de geração em geração. 

Comentários