A Purificação: O espírito está pronto, mas a carne é fraca (Mateus 26:41)

#Estudo #Esboço #Explicação #O que é #Comentário #Significado #Características #Sermão #Pregação #Mensagem #Palavra #Meditação #Devocional #Catequese #Versículos #Bíblia #Evangelho #Evangélico #Evangélica #Cristão #Cristo #Jesus #Deus #Espírito #Santificação #Purificação #Escravidão #Pecado #Verdade #Libertação #Liberdade #Livres #Tentação #Fraqueza #Vigiar #Orar

"Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca" Mateus 26:41.

 Introdução 

Continuamos o estudo sobre a purificação dos pecados e hoje falaremos sobre a tentação e como fugir delas para viver continuamente em purificação. O texto escolhido para tratar este tema não foi aleatório, mas um dos textos que melhor tratam sobre este tema. Percebemos que continuamente utilizamos este texto de Mateus de forma incorreta e por isso tentaremos verificar o que, de fato, o texto está dizendo. Também é interessante falar sobre estas coisas após lermos o texto acerca do caminho do pecado e da concupiscência. Esta é a sua continuação. Portanto se você ainda não leu, não deixe de ler o texto anterior: Cada um é tentado pela sua própria cobiça. E se você começou a ler nesta parte, sugiro iniciar no começo deste estudo com o texto A luta contra o pecado. Todas as demais partes estão ao final deste texto.

 As tentações 

Antes de iniciar as tratativas sobre as tentações devemos nos perguntar algo bem simples: o que são as tentações? Resumidamente as tentações são os nossos desejos da carne que estão continuamente nos incitando a pecar e a cometar todo tipo de impureza e devassidão. É quando aquele desejo interior, que nos instiga ao pecado, floresce e se torna real e tangível.

No texto anterior sobre o caminho do pecado nós estudamos as etapas que nos levam a morte, iniciando seu trajeto pelos nossas cobiças internas. Conforme a própria carta de Tiago nos ensina, "[...] cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz" Tiago 1:14. Ou seja, a tentação é a nossa cobiça sendo colocada em nossas vidas na prática. Então quando eu cobiço o pecado, ou sou tentado pelo pecado, estou sofrendo tentação. É por isso que o texto anterior, Cada um é tentado pela sua própria cobiça, é tão importante. Entender este processo nos levará a fugir dele em seu inicio, ou seja, nas tentações.

 Quem nos tenta? 

"Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar" 1 Pedro 5:8.

Muitas pessoas acham que Deus é que nos tenta ou mesmo o diabo. Então por quem somos tentados? O mesmo texto de Tiago nos diz que nós somos tentados pela nossa própria cobiça (ou concupiscência). Não podemos culpar a Deus e nem mesmo o diabo pelas nossas tentações, porque primeiramente nós somos tentados por nós mesmos. É a nossa cobiça que nos engoda e atrai ao pecado.

É claro que o diabo tem parte neste processo e também se oferece para nos tentar. O evangelho de Mateus nos fala que "[...] foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo" Mateus 4:1. Então é certo que o diabo nos tenta, porém ele apenas nos tenta naquilo que cobiçamos. Ele nada mais é do que um amplificador da nossa própria maldade interior. Se somos tentados pelo diabo é porque a nossa cobiça foi manifestada e conhecida. Sabemos não é pecado ser tentado como nós vimos no estudo anterior, porém é bom atentar para a tentação, pois se somos tentados temos apenas dois caminhos a seguir: podemos vencer ou ser derrotados.

A tentação é a prova da nossa fé e o que irá comprovar se a nossa fé é verdadeira ou não. Se permanecermos sendo derrotados em nossas tentações, fato é que a nossa fé não é verdadeira, mas falsa. Mas se através do sangue de Cristo vencermos todas as tentações, então certamente a nossa fé é aprovada e comprovada pela prova da fé.

 Vigiai e orai 

"Vigiai e orai, para que não entreis em tentação" Mateus 26:41.

É certo que vencer o pecado não é tarefa fácil. Por isso é necessário considerar como, na prática, podemos alcançar esta vitória e fugir das tentações. O versículo deste estudo responde exatamente esta pergunta: devemos vigiar e orar. Mas o que Jesus está querendo dizer com estas coisas? É interessante perceber o contexto destas palavras. Aqui Jesus estava orando no Getsêmani alguns momentos antes de ser preso pelos judeus. Ele chamava os discípulos para permanecerem acordados e orando com ele, mas os discípulos não conseguiram e adormeceram. Neste momento Jesus referiu tais palavras.

Veja que a cruz foi a maior das tentações de todos os tempos. Não à toa Jesus também disse em sua oração: "Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres" Mateus 26:39. Tamanha era a angústia de Jesus que ele chegou a suar gotas de sangue! O seu corpo certamente desfalecia, mas no seu interior ele se renovava em oração. Por isso a única e mais perfeita forma de nos manter firmes contra as ciladas e tentações do diabo é permanecer vigilantes, sempre "acordados" e orando com ainda mais fervor.

Não se engane! O diabo anda em nosso redor buscando meios de nos derrotar. Se somos tentados, como o Senhor nos ensinou, devemos vigiar e orar. E o que seria vigiar senão permanecer acordado e atento a tudo que acontece à nossa volta? Devemos permanecer atentos quantos aos seus ardis sempre em orações e súplicas para que a vontade eterna e perfeita de Deus tome todo o nosso coração. Mas vigiar também é ter zelo em escolher e permanecer firmado na vontade de Deus. Veja que Jesus, ainda que estive extremamente angustiado pelo que se seguiria, permaneceu firme a vontade de Deus para ele, que era a cruz. Se andarmos dessa forma orando em todo momento andaremos sob a luz do Espírito e não conforme as cobiças do nosso interior.

Se tentarmos vencer as tentações pela nossa capacidade ou por quaisquer outros meios que não sejam a vigilância e a oração nada mais seremos do que religiosos. Certamente pecaremos no final de tudo e seremos derrotados. Qualquer subterfúgio que você encontre que não seja vigiar e orar certamente não funcionará. A chave para vencer todas as coisas já nos foi dada: vigiai e orai.

 O Espírito está pronto, mas a carne é fraca 

Jesus concluiu suas palavras dizendo que o Espírito está pronto, mas que a carne é fraca. O que ele quis dizer com estas palavras? Hoje percebemos que as pessoas usam este texto para explicar o seu próprio pecado e insuficiência em se purificarem. Afinal de contas, a carne é fraca, não é mesmo? E esta afirmação realmente não está incorreta. Porém, nós nos esquecemos da parte mais importante deste texto, que é: o Espírito está pronto.

Quando Jesus diz que o Espírito está pronto ele está dizendo que é possível vencer as tentações, mas somente através da vida do Espírito. Quem vive na carne não pode agradar a Deus, pois não cumpre a sua vontade, mas cumpre a vontade da carne. Porém, os que se inclinam para o Espírito cogitam das coisas do alto onde Deus está assentado. O Espírito Santo, que nos foi entregue, sempre esteve pronto. Apensa ele é apto para vencer o pecado que nos enreda. O que seria a prática de vigiar e orar senão voltar para este espírito? A única forma possível de se purificar, fugindo constantemente das tentações é através desta vida do Espírito. Apenas o Espírito está pronto. Todos nós somos carne e enquanto carne somos pecadores em nossa essência (e até mesmo Jesus). Assim para viver uma vida que transcende a nossa natureza é necessário que nos envolva uma nova natureza, a natureza do Espírito. Somente através deste revestimento seremos capazes e aptos a nos purificar inteiramente para Deus.

Por isso quando te falarem que a carne é fraca lembre estas pessoas que o Espírito já está pronto. É muito fácil usar desculpas como a fraqueza da nossa carne para pecar, assim também fazem os incrédulos que seguem para a perdição do lago de fogo. Mas os verdadeiros adoradores, os vencedores que segue o Cordeiro por onde quer que vá, são aqueles que se oferecem em sacrifício e oblação a Deus para a santificação e purificação de seus pecados. Se não fizermos dessa forma será impossível vencer qualquer coisa. A primeira vitória que o cristão precisa buscar não é a conversão de um membro da sua família, mas a conversão da sua mente a Deus em santificação e purificação dos pecados. O Espírito está pronto, portanto podemos caminhar conforme a vontade do Deus que habita as alturas do Céus. Como é louca esta revelação! Assim como é loucura que um homem morra por seus amigos, viver a vontade de Deus em nossos dias será desafiador. Mas a todos quantos são aqueles corajosos que enfrentam todas as coisas em prol do conhecimento pleno de Deus, eu digo que "nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam" 1 Coríntios 2:9.

Comentários