Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas | Isaías 55:1


Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas; e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite | Isaías 55:1

Hoje falaremos de um dos versículos que mais me agradam na palavra de Deus. Vivemos tempo de pandemia, crise financeira e muitas atrocidades que assolam o mundo. Hoje, quando escrevo este texto, as denominações e todos os templos estão fechados e a pergunta que todos os irmãos estão se fazendo é: e agora? O que Deus fará neste momento?

Certamente nós estamos vivendo o tempo do fim. Os sinais não param de saltar diante dos nossos olhos e enquanto cristãos, devemos entender detalhadamente os sinais da nossa era. Por dois mil anos os homens sobre a terra tiveram a oportunidade de buscar o Senhor. E ainda mais em nossos dias, devemos buscar à face do nosso Deus. 

Eu tenho dito e repetido diversas vezes que Deus não irá se revelar em meio às muitas religiões cristãs. Vivemos um tempo terrível: a era da Igreja em Laodiceia. Este é um momento que foi profetizado e antecipado pelos apóstolos do Cordeiro. Tempo em que se multiplica o espírito do anticristo, visto que se revela a apostasia em nosso tempo e o próprio anticristo há de se manifestar muito em breve. Por isso, aproveitando o tempo em que vivemos, devemos ser cristãos onde estivermos, mas principalmente em nossa casa. É tempo de orações e súplicas ao nosso Deus. Não pelas pandemias, não pelo medo da morte, não pelo medo do que há de vir ao mundo ou pela expectativa das grandes coisas que nos sobrevirão. O tempo de oração, neste momento, é pela nossa própria salvação. Tempo de reconciliação e da restauração de todas as coisas na nossa vida. 

A maioria de nós está dormente em meio às corrupções dos grandes templos e das grandes aglomerações de gente, do muito joio em meio ao pouco trigo. Por isso este é o último tempo de arrependimento que o Senhor Jesus preparou para a sua Noiva. Devemos correr e nos voltar ao nosso grande, majestoso e misericordioso Pai. Neste tempo o Senhor nos faz um convite:

"Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas; e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite" Isaías 55:1.

O nosso Pai nos concede tempo de quarentena, presos dentro da nossa própria casa para que a nossa mente se volte à Ele com grande temor e tremor. Mas Ele ainda nos faz esse convite. Esse convite não é para o mundo, para os ímpios que vivem impiamente até a sua plena condenação, que não tarda. Este convite é para todos aqueles que desejam ver a face do nosso Deus e aguardam com ansiedade a sua tão majestosa vinda! O convite é para os irmãos que ainda estão indecisos, em pecado, que vivem ainda conforme o curso deste mundo, segundo a sua própria vontade, em detrimento da perfeita vontade do nosso grande Senhor.

Mas para irmos às águas, precisamos ter sede. Este é o único requisito do texto. Para irmos às fontes do nosso Deus, devemos estar sedentos da sua santa presença. Deus se faz presente a todos quantos o buscam em espírito e em verdade, e que se aplicam a conhecer o Deus o céu. Ele não se esconde dos seus filhos, mas os concede uma fonte que há de jorrar para a vida eterna. E esta fonte nos é claramente conhecida, vejam: "No último dia, o grande dia da festa, levantou-se Jesus e exclamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva" João 7:37-38. Jesus é a fonte eterna! Aleluia!

Devemos crer em o nosso Senhor, o Cristo que morreu pelo mundo, a fim de que se tornasse para nós, os que cremos, uma fonte eterna e perfeita. Jesus é a fonte perfeita que jorra água pura. Dele devemos beber continuamente nestes dias. Como estamos bebendo de fontes rotas e podres! O mundo nos oferece oceanos empoderecidos, mas Jesus é a fonte de água pura. Nele podemos nos deleitar e nos saciar com a limpeza da água que dele jorra. Esta fonte é o Senhor Jesus e não há nenhuma outra! Não são homens poderosos, não são religiões ou congregações, mas uma pessoa viva que habita o nosso espírito. Beba da fonte perfeita e viva. Beba de Jesus, o autor e consumador da nossa fé. Recuse as imitações, que são muitas. A única fonte eterna é o nosso Senhor Jesus.

Tenho percebido que muitos irmãos perpetuamente bebem de muitas fontes, mas uma só pode nos saciar. Ouvimos muitas pessoas, mas muitas vezes esquecemos de ouvir e beber de Jesus Cristo. E como isso é problemático! O evangelho é comunhão com Cristo, ao passo que a religião se resume em ordenamentos mortos e sem poder. A religião não pode aperfeiçoar o homem, da mesma forma que o judaísmo não pôde aperfeiçoar coisa alguma. Mas Jesus é aquele que pode salvar o homem de si mesmo, do pecado e de todas as coisas. Ele tem o poder para nos aperfeiçoar e salvar até o dia da sua manifestação.

E todos aqueles que assim fizerem se regozijarão com Cristo naquele Dia! Jesus nasceu em Belém, longe do centro da religião judaica em Jerusalém. Igualmente nos nossos dias ele ainda nasce longe da religião, mas permanece no coração daqueles que abrem a sua vida para recebê-lo.

E assim permanece firme a nossa esperança, pois em meio às atrocidades do Egito podemos viver em plenitude, porque sabemos que deste mundo não somos. Porque sabemos que a nossa pátria vem do alto, diretamente do Pai das Luzes e vêm descendo da parte do nosso Deus por meio daquele que nos salvou desde a fundação do mundo, o Rei da Glória. Volte-se a Ele e beba desta fonte hoje, antes que venha o tempo em que buscarão e não acharão. O tempo em que todos estarão desejosos de ouvir a Sua santa voz, mas não poderão. Tempos de angústia tal qual nunca houve sobre a face desta terra e nem nunca haverá nos dias posteriores a estes. Volte-se ao nosso Deus, que nos chama para perto.

Postar um comentário

0 Comentários