Em que consiste a humilhação de Cristo?

#Estudo #Esboço #Explicação #O que é #Significado #Bíblia #Escritura #Jesus #Deus #Evangelho #Sermão #Meditação #Palavra #Devocional #Princípios #Revelação #Palavra #Bíblia #Humilhação #Jesus #Cristo #Salvador #Humildade #Verbo #Lei #Miséria #Ira

O tema de hoje na sequência dos fundamentos cristãos é: Em que consiste a humilhação de Cristo? Hoje conheceremos um pouco mais a profunda humilhação que Cristo sofreu estando em carne, desde o seu nascimento.

 Deus se fez homem 

"[...] subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens" Filipenses 2:6-7.

O primeiro ponto que demonstra da humilhação de Cristo é a sua natureza. Jesus era Deus. O evangelho de João nos ensina que no princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus. Este mesmo Deus se esvaziou de todo esse poder, de toda glória, toda honra e se fez homem. Se fez semelhante a cada um de nós para cumprir a vontade de Jeová.

 Ele veio em humildade 

"Estando eles ali, aconteceu completarem-se-lhe os dias, e ela deu à luz o seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria" Lucas 2:6-7.

Muito além de esvaziar da sua condição de Deus, Jesus veio em grande humildade. O seu nascimento retrata a sua humilhação. O braço do Senhor se fez homem e não nasceu nos palácios deste mundo, mas em um lugar de extrema humilhação. A manjedoura é uma forma poética de dizer estábulo, o lugar dos animais com toda a sua imundícia.

 Nasceu sob o regime da Lei 

"[...] vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos" Gálatas 4:4.

Jesus nasceu e cresceu sob a Lei. Apesar de ser Deus ele se colocou, como homem que era, debaixo da Lei de Deus para cumpri-la. Mesmo sendo Deus ele não tomou atalhos, mas assumiu a Lei na sua própria carne e não cometeu pecado algum. Fazendo com que nós mesmo assumíssemos a adoção de filhos por meio dele.

 Padeceu as misérias desta terra 

"Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso" Isaías 53:3.

Jesus cresceu como carpinteiro e não como religioso. Ele não se fez grande entre os homens, mas em humilhação assumiu a profissão do seu pai na carne, José. Ele assumiu toda a sua humanidade tomando sobre si mesmo o desprezo de todos os homens. E ainda que fosse cheio de sabedoria e fizesse muitos milagres e prodígios, os homens não o respeitaram e nem ouviram a sua voz.

 Tomou sobre si a ira de Deus 

"Pai, se queres, passa de mim este cálice; contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua" Mateus 22:42.

Na cruz Jesus tomou sobre si o cálice da ira de Deus sobre todo homem, seja nascido sob a Lei ou sob a Graça. Toda a ira de Deus sobre os homens decaiu sobre ele para que sobre nós viesse a misericórdia de um Deus justo. E assim nos tornamos servos da justiça de Deus, para andarmos em novidade de vida e não mais sob o julgo do pecado.

 Morreu em morte de cruz 

"[...] a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz" Filipenses 2:8.

Foi humilhado também no momento da sua morte, quando foi crucificado, sendo este sinal de desonra, entre malfeitores. O justo entre injustos para que até mesmo em sua morte a humilhação decaísse sobre ele.

 E morrendo, continuou sobre o poder da morte por um tempo 

"Porque assim como esteve Jonas três dias e três noites no ventre do grande peixe, assim o Filho do Homem estará três dias e três noites no coração da terra" Mateus 12:40.

Além de humilhado entre os homens, Jesus se humilhou também na morte e esteve com ela por três dias para que se cumprissem as palavras que foram ditas por intermédio dos profetas do Senhor. Esta foi a sua humilhação final.

Comentários