Não há profeta sem honra, senão na sua terra (Marcos 6)

#Evangelho de Marcos #Estudo de Marcos #Estudo #Esboço #Explicação #O que é #Significado #Comentário #Marcos 6 #Evangelho #Meditação #Devocional #Bíblia #Capítulo 6 #Estudo de Marcos #Evangelho de Marcos #Livro de Marcos #Profeta sem honra

Leitura: Marcos 6:1-6;

"Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, senão na sua terra, entre os seus parentes e na sua casa" Marcos 6:4.

 Introdução 

Após realizar muitos sinais e prodígios à beira do mar, Jesus voltou para sua terra junto de seus discípulos, que o acompanharam. Chegando o sábado Jesus foi até a sinagoga, onde passou a ensinar e falar muitas coisas para os presentes.

 A Incredulidade 

Ainda que as palavras de Jesus fossem como o aguilhão totalmente penetrantes, aquelas pessoas ao ouvirem Jesus ensinando na sinagoga em Nazaré, simplesmente não consideraram as suas palavras, mas passaram a notar quem lhes falava. Provavelmente todos ali o conheciam bem como carpinteiro, filho de Maria e com vários irmãos (Marcos 6:3).

É interessante este texto, pois a incredulidade destas pessoas não se baseou nos fatos que Jesus falava, mas no conhecimento prévio que eles mesmos tinham sobre Jesus: um mero carpinteiro. Como um carpinteiro em pouco tempo faz discípulos e passa a ensinar com tamanha autoridade na sinagoga? Realmente não faz sentido sob a ótica humana.

Mas Jesus, apesar de ser aquele carpinteiro que todos conheciam, tinha ali a mensagem mais importante da história! Imagine o que Jesus estava lhes revelando. Nada disso, porém, foi importante. A própria Verdade estava na frente deles e eles não a receberam. Tudo porque julgarem Jesus como o carpinteiro.

 A incredulidade moderna 

Assim como naqueles tempo hoje em dia nós também fazemos muito isso. A nossa fé na pregação se baseia muito no que a pessoa é ou na forma como a pessoa tenta se mostrar, em detrimento da mensagem que ela traz. É muito triste quando compartilhamos uma mensagem cheia de sabedoria e revelação e as pessoas simplesmente ignoram ou não alcançam a sabedoria que foi ensinada. Isso apenas reflete quem somos: mesquinhos, soberbos e enganadores. A nossa soberba é tamanha que não conseguimos ouvir o que os outros tem a dizer. Aliás, uma das características que se perderam na atualidade é o saber ouvir.

Muitos pastores dizem coisas absurdas nas Igrejas ou simplesmente não possuem argumentos bíblicos e ainda assim, por possuírem uma 'aura' espiritual, todos o ouvem. Mas não devia ser assim. Será que não estamos ouvido os carpinteiros do nosso tempo? Os profetas de Deus surgem dos lugares mais inesperados que podemos imaginar. Jesus tinha tudo para ser um fracasso humano, mas foi estabelecido sobre todas as coisas por Deus e hoje mesmo está à destra da majestade nas alturas. E além dele muitos outros foram fracassados para este mundo para ganhar o reino que não se vê. Não é bom dar atenção apenas a estas pessoas.

Em nossos dias muitos homens de Deus são maculados por muitas coisas. Estes mesmos que engrandecem e que as pessoas os ouvem. Devemos nos lembrar que apesar de tudo isso citado acima a palavra é, por si própria, poderosa em seus desígnios e certamente frutificará conforme a eficácia de si mesma. Em outras palavras: não é importante quem semeia a semente. O importante é que ela caia em solo fértil e frutifique. Assim, não importa quem compartilhar, contanto que a palavra seja compartilhada e Deus fale aos homens. Nós, enquanto solo de Deus, não devemos atentar para o interlocutor da mensagem, mas devemos ser solo fértil a fim de frutificar.

Deus sempre usará quem se dispor a ser usado por ele, independente de quem for. Se mesmo uma jumenta foi instrumento de Deus para falar ao profeta, quanto mais nós que somos homens de pequena fé. Se nos dispomos, Deus certamente nos usará. Assim, não devemos julgar os profetas, ainda que ele seja de nossa casa ou próximo. E dalém disso, devemos também observar a mensagem. Pode ser que existam vários carpinteiros profetas em nossa casa e nós nem percebemos.

Comentários