A parábola da Semente (Marcos 4)

#Evangelho de Marcos #Estudo #Explicação #Esboço #O que é #Marcos 4-26-29 #Evangelho #Meditação #Bíblia #Capítulo 4 #Estudo de Marcos #Evangelho de Marcos #Livro de Marcos #Devocional #Semente #Parábola #Parábola da Semente #Ceifa #Crescimento #Maturidade #Eleitos

"Disse ainda: O reino de Deus é assim como se um homem lançasse a semente à terra; depois, dormisse e se levantasse, de noite e de dia, e a semente germinasse e crescesse, não sabendo ele como. A terra por si mesma frutifica: primeiro a erva, depois, a espiga, e, por fim, o grão cheio na espiga. E, quando o fruto já está maduro, logo se lhe mete a foice, porque é chegada a ceifa" Marcos 4:26-29.

Mais uma vez Jesus propõe uma parábola que se relaciona à terra e a semente. Jesus parece seguir a mesma linha de raciocínio em todas as parábolas deste capítulo, apesar do foco central de cada parábola ser bem diferente.

Esta parábola, a Parábola da Semente, é uma parábola muito especial, pois não aparece novamente em nenhum outro evangelho. Todos os outros escritores dos evangelhos ignoraram esta pequena parábola. Uma vez que Marcos foi o primeiro evangelho escrito, certamente os outros escritores dos evangelhos tiveram contato com esta parábola, mas não se interessaram em escrever sobre ela. Os motivos podem ser vários: O evangelho de Mateus apresenta as parábolas relacionadas ao Reino e seu enfoque, em geral, é a situação da Igreja e no que ela se tornaria. O foco do Evangelho de Lucas, por outro lado, parece seguir uma linha de praticidade e de realidade cristã. Em Lucas, por exemplo, é exposta a parábola do bom samaritano, que apenas aparece neste evangelho. João, por fim, está mais interessado nos sinais que Jesus realizou.

O livro de Marcos, apesar de toda simplicidade, talvez seja um dos que mais se preocupa com o coração do homem. Neste capítulo de Marcos todas as suas parábolas tem um objetivo claro que é trazer o conhecimento do homem em relação ao seu próprio coração. As parábolas não são objetivas, mas subjetivas nos mostrando o que poderá suceder conosco, conforme o tipo de coração que tivermos e o tipo de vida que levarmos.

Veja que o texto da Parábola da Semente se inicia falando sobre a semente que, novamente, foi lançada à terra. Mas nesta parábola Jesus não está preocupado com o solo e sim com o fruto da semente. Ele nos diz que ao dormir e se levantar, o lavrador percebeu o crescimento da semente, apesar de não saber nem conhecer a forma como ela cresceu.

É interessante o que Jesus nos diz, pois é exatamente o que Paulo diz aos Coríntios: "Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus" 1 Coríntios 3:6. A terra, por si mesma, frutifica, pois é Deus que dá o crescimento. Essa é uma ideia simples, mas veja as consequências do que está sendo falado nesta palavra. Hoje vemos um crescimento que, infelizmente, não vem de Deus. Um crescimento forçado e humano. Podemos afirmar que o crescimento na Igreja do Brasil não é natural devido ao próprio texto desta parábola, que nos diz: "A terra por si mesma frutifica: primeiro a erva, depois, a espiga, e, por fim, o grão cheio na espiga" Marcos 4:28.

Quando o crescimento vem de Deus, além da semente frutificar, ela cresce, se desenvolve e amadurece naturalmente. Não há uma forma ou método. O crescimento vem só de Deus e através de Deus. Agora veja à sua volta e me diga quanta maturidade você vê em meio aos irmãos. É claro que existem irmãos maduros e que levam a sério a vida com o Senhor, entretanto, a grande massa cristã é totalmente volátil, dando ouvidos a quaisquer doutrinas e a homens que não demonstram nenhum fruto de vida ou arrependimento. Isso, por si só, já demonstra a imaturidade da Igreja no Brasil.

Nós não precisamos nos preocupar em 'plantar' ou suplantar esta semente. A semente é lançada e nasce, cresce e germina naturalmente em um crescimento que vem de Deus. Aleluia! A igreja em Atos crescia dessa forma. Através do mover sobrenatural do Espírito Santo, ela caía na graça do povo e multidões eram varridas para o Reino. É assim que Deus faz. Ele dá o crescimento. Não devemos nos meter nos assuntos de Deus, cogitando de coisas que não sabemos, pois é Ele mesmo que faz crescer a semente que lançamos.

Infelizmente decaímos muito da graça quando falamos sobre o evangelismo no Brasil. Evangelizamos por evangelizar sem nenhuma direção do Espírito e completamente inundados pelo pecado. Como Deus pode se mover através desse evangelho? Esquecemos que não fomos chamados ao evangelismo, mas a fazer discípulos e a instruir as pessoas em relação ao Caminho. Este é o verdadeiro evangelismo que deve ser pregado e vivido.

Concluindo, esta parábola nos mostra uma tremenda realidade: "E, quando o fruto já está maduro, logo se lhe mete a foice, porque é chegada a ceifa" Marcos 4:29. O Senhor há de arrebatar para si tantos quantos amadurecerem e se santificarem em sua vinda (Leio o estudo 'O Arrebatamento e a Volta de Jesus' para entender melhor este tema). Jesus parece citar este fato para nos alertar quanto ao crescimento espiritual. O Senhor, assim como qualquer lavrador, apenas irá ceifar aqueles que estiverem maduros em sua vinda. Não há sentido em ceifar o fruto verde. Pelo contrário, ceifa-se o fruto maduro.

Assim, devemos travar uma luta diária para o nosso crescimento espiritual. Lembrando que crescimento não é conhecimento. Se você deseja crescer espiritualmente, eu lhe digo que não há um passo-a-passo nem mesmo um 'como fazer' detalhado. Se alguém lhe disser isso, não lhe dê ouvidos. Para crescer devemos nos humilhar constantemente diante de Deus e buscá-lo em todo tempo através da oração. A palavra é o nosso manual e a oração é o combustível que enche nossa vasilha. Busque a revelação de Deus, e não esqueça de examinar todas as coisas nas escrituras sagradas. Tudo que passar dela, jogue fora e queime.

Comentários