A religião dos escribas (Marcos 2)

#Escribas #O que é #Esboço #Perdoa pecados #Blasfêmia #Estudo #Explicação #Evangelho #Marcos 2 #Religião #Significado #Esboço #Pregação #Sermão #Marcos capítulo 2 #Bíblia #Livro de Marcos #Estudo de Marcos #Evangelho de Marcos

“Mas alguns dos escribas estavam assentados ali e arrazoavam em seu coração: Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, senão um, que é Deus?” Marcos 2:6-7.

Mesmo naquele ambiente maravilhoso que Jesus estava havia ainda religião e falta de fé. Mesmo depois de perceber os sinais e maravilhas que Jesus fazia, aqueles escribas não criam na sua obra.

É interessante ver como Jesus tratou essa situação. Quando aquele homem chegou, levado por seus amigos, Jesus não o curou na mesmo hora, mesmo vendo a fé daqueles homens. Mas Ele, percebendo a situação, e percebendo a necessidade de perdoar os pecados daquele homem, fez conforme vimos no texto anterior e perdoou os pecados dele.

Talvez se Jesus 'apenas' curasse aquele homem ele não teria tanto efeito naqueles escribas. Agora, veja como a religião nos engana. Os escribas, que eram os maiores conhecedores da Lei estavam ali arrazoando com o Rei de todas as coisas e eles não o sabiam. Eles baseavam sua experiência com Deus a letras em um livro e não conseguiam abrir os olhos para enxergar o Rei dos Reis bem ali na frente deles.

Muitas vezes julgamos muitas pessoas por achar que entendemos a Lei de Deus. Entretanto o mover do Espírito não está nos nossos corações. Este é o problema da religião. A religião mede as pessoas baseados em medições humanas e falhas. Mas o Senhor ama o homem com amor insuperável. O Senhor perdoa o enfermo e o cura. E assim como Ele devemos ser. A graça é superabundante em nossa era. Independente do que possam dizer os religiosos. A graça superar todos os pecados e erros. É claro que Deus julgará toda obra debaixo do céu, entretanto não cabe a nós julgar. Há somente um Juiz que julgará vivos e mortos, mas nós o que somos para julgar?

Comentários