De maneira nenhuma o lançarei fora (João 6:37)

#Evangelho de João #Virá a mim #João 6 #Estudo João #Bíblia #Evangelho de João #Evangelho #Explicação #Esboço #Estudo #O que é #Sermão #Pregação #Meditação #Devocional

"Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora" João 6:37.

Depois da queda do homem no Éden toda a raça humana ficou destituída da presença de Deus (ver Romanos 3:23). Isto ocorre porque Adão representava toda a raça humana no pacto feito com Deus, pacto este de obediência, como está escrito em Gênesis 2:16-17: ”E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás [...]”. Mas Adão caiu desobedecendo a Deus, e assim todo homem que nasce, desde então, nasce sobre o jugo e domínio do pecado (Romanos 3:9-18).

Da mesma forma que um homem representou a raça humana na queda, assim, é necessário que outro homem nos representasse diante de Deus para perdão de pecados. Mas esse homem precisaria ser perfeito. Mas não há um homem perfeito (todos pecaram), então o próprio Verbo de Deus (que é Deus) fez-se carne (João 1.1-5). Assim não era apenas um homem, mas também era Deus encarnado. Perfeitamente homem no completo sentido do termo, e, perfeitamente Deus no completo sentido do termo. Jesus, o seu nome.

Jesus viveu perfeitamente diante de Deus (Pai) e dos homens, como testifica as escrituras em 1 Pedro 2:22: “O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano”. Cumpriu toda a lei, a qual era pesada demais para nós que somos tendenciosos a pecar.

De fato, assim o Senhor Jesus viveu. Mas não para por aqui, ele ainda recebeu a poderosa e gloriosa ira de Deus sobre si.

Agora, hoje, todos os que o Pai leva a Jesus Cristo, verdadeiramente, esses permanecerão Nele. Contemple por um instante a obra de Cristo, e verá que de fato o Pai jamais deixaria um sequer dos seus filhos se percam, pois é Cristo quem os justifica.

Há um convite que ecoa sobre a Terra, um convite maravilhoso, um convite à comunhão com o Pai, através da obra consumadora do Filho e o mover do Espírito Santo nos corações dos homens. Devemos nos arrepender a cada manhã e clamar por um novo vislumbre da glória de Cristo, e vivermos como verdadeiros filhos de Deus, sabendo que Ele próprio nos sustentará e guiará. Fiel é Deus quem nos prometeu. Amém!

Comentários