O inicio do ministério de Jesus (Marcos 1)

#Marcos 1 #Marcos capítulo 1 #Livro de Marcos #Estudo de Marcos #Evangelho de Marcos #Capítulo 1 #Estudo #Explicação #Esboço #O que é #Evangelho #Comentário #Pregação #Sermão #Meditação #Devocional #Mensagem #Bíblia #Ministério #Serviço #Deserto #Provação #Quarenta dias #40 dias #Tentação #Inimigo #Satanás

Leitura: Marcos 1:12-15; Lucas 4:14; Mateus 4:15-16; Romanos 10:9; Atos 16:31; João 3:15.

“E logo o Espírito o impeliu para o deserto, onde permaneceu quarenta dias, sendo tentado por Satanás; estava com as feras, mas os anjos o serviam” Marcos 1:12-13.

O evangelho de Marcos não explica muito sobre a tentação de Jesus no deserto como o faz o evangelho de Mateus ou Lucas. Entretanto no evangelho de Marcos vemos uma perspectiva muito importante desse acontecimento na vida de Jesus. Aqui vemos que o Espírito impelia Jesus para ir ao deserto. Muitas vezes ao ler esse texto imaginamos que Jesus foi ao deserto ser tentado pelo diabo, mas essa não é a verdade. Jesus foi ao deserto se preparar para iniciar o seu ministério, que estava prestes a surgir.

É estranho dizer que Jesus precisava desse tempo de preparação para orar e gastar tempo longe da sociedade, mas é exatamente a realidade aqui. Jesus, assim como cada um de nós, foi homem e pelo fato de habitar um corpo mortal ele precisou desse tempo específico para se fortalecer no espírito. Podemos verificar isso no evangelho de Lucas: “Então, Jesus, no poder do Espírito, regressou para a Galileia, e a sua fama correu por toda a circunvizinhança” Lucas 4:14. Esse versículo é o primeiro versículo que Lucas retrata depois da tentação de Jesus. É interessante notar que o ponto alto do versículo é que Jesus se movia “no poder do Espírito”. Certamente o deserto foi um tempo separado para que ele se enchesse do Espírito.

Esse é um exemplo excelente para os irmãos que almejam o episcopado. O ministério não pode ser baseado em conhecimentos, obras ou competências, mas na separação do Espírito de Deus. E não apenas isso, mas devemos tirar um tempo em nossas vidas para o Senhor. Se você nunca teve esse momento separe para o Senhor um momento específico em sua vida e se encha do Espírito. Se você não consegue permanecer firme no Senhor, talvez essa seja uma opção interessante. Vale mais entrar no Reino e perder todas as outras coisas, do que ganhar o mundo inteiro e perder o Reino.

“Depois de João ter sido preso, foi Jesus para a Galileia, pregando o evangelho de Deus, dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho” Marcos 1:14-15.

Depois que Jesus voltou do deserto e João Batista foi preso ele podia, então, iniciar seu ministério público em Israel. João Batista pregava no deserto deserto da Judeia perto de Jerusalém o que levava os habitantes da cidade a saírem ao encontro de João para serem batizados por ele no rio Jordão (1:5). A região da Judeia era uma região de renome em Israel e Jerusalém, e morada dos religiosos. Entretanto quando Jesus voltou do deserto ele não foi para Jerusalém, mas escolheu a Galileia como destino inicial de seu ministério.

A Galileia não era como a Judeia. Essa região era pobre e os seus moradores pessoas humildes. Me admira grandemente que Jesus tenha escolhido tal lugar para iniciar uma obra tão magnífica! Muitas vezes pensamos que vamos achar Jesus nos grandes centros religiosos, mas são os pescadores humildes que o tem encontrado. A religião nada tem a ver com a vontade do Senhor e é por isso que Jesus não foi primeiramente para Jerusalém.

Ele passou a pregar e a proclamar o evangelho e a salvação de Deus aos homens. Essa proclamação do Senhor teve como finalidade anunciar as boas novas de Deus às pessoas miseráveis que estavam escravizadas pelo pecado (Mateus 4:15-16). O Seu ensino visava iluminar com a luz divina da verdade aqueles que estavam em trevas. A proclamação do Evangelho foi a primeira coisa que Ele fez em Seu Ministério, e foi também o que o estruturou o Seu serviço.

A pregação de Jesus era acerca do Reino, do arrependimento e em crer no evangelho. O Reino de Deus é o lugar onde Deus exerce Seu governo, Sua autoridade. Aqui ele diz que o Reino de Deus estava próximo, pois a Igreja de Deus, que é o lugar onde Deus habita e governa na Terra, ainda não havia sido edificada, porquanto Jesus ainda não havia sido exaltado.

Mas é interessante que Jesus nos diz o que fazer: nos arrepender e crer no Evangelho. O Termo grego para “arrependei-vos” é “metanoia”, que quer dizer mudança na maneira de pensar, mudança de atitude, sentimento de pesar pelo passado e tomar novo rumo para o futuro. Isso é feito em duas instâncias: primeiro nos arrependemos dos pecados cometidos; depois rejeitamos o viver mundano de outrora, da corrupção e da malícia do mundo. É como fazer uma conversão em sua vida, voltando-se sempre para o Reino de Deus e sua justiça.

O arrependimento é uma escolha, uma decisão que se passa em nossa mente. Entretanto o crer é diferente. Para crer devemos fazê-lo em nossos corações (Romanos 10:9). Crer no Evangelho é primordialmente crer no Senhor Jesus (Atos 16:31). Por sua vez, crer em Jesus é recebê-lo para dentro de nós, para nos unirmos a Ele (João 3:15). Portanto receber Jesus em nossas vidas é vital para entrarmos nesse Reino. Mas não pense que isso é aquele momento em que você aceitou Jesus naquela dia na igreja. Devemos recebê-Lo constantemente em nossas vidas, devemos nos arrepender constantemente e sempre perseguir a Sua vontade com ardor e fervor.

Comentários