Deus amou o mundo (João 3:16)

#Estudo #Esboço #Explicação #O que é #Comentário #Significado #Características #Sermão #Pregação #Mensagem #Palavra #Meditação #Devocional #Catequese #Versículos #Bíblia #Evangelho #Evangélico #Evangélica #Cristão #Cristo #Jesus #Deus #Evangelho de João #Filho unigênito #João 3 #Vida eterna #Deus amou o mundo #Estudo de João

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" João 3:16.

 Introdução 

Esse seja talvez um dos versículos mais usados na hora de evangelizarmos. E com razão, uma vez que a palavra 'mundo', nesse trecho, vem do grego 'kosmos', que retrata a multitude da humanidade sobre a terra e o próprio mundo como conhecemos. Porém o contexto nos mostra que além de nos amar Deus, em Cristo Jesus, fez para nós um caminho perfeito pelo qual podemos nos igualar a Jesus em santidade sendo libertos do pecado e da morte.

 Deus amou todos os homens 

Quando lemos este versículo a primeira conclusão que devemos ter é que Deus amou o mundo inteiro. A palavra do grego para mundo neste versículo é 'kosmos', que retrata a multitude da humanidade sobre a terra. É errado considerar que Deus amou apenas parte da humanidade em detrimento de outra, como muitos argumentam. Deus amou o mundo inteiro e todos os homens, justos ou injustos.

É muito lindo pensar desta forma. Se consideramos que Deus amou todos os homens e se conseguimos renovar a nossa mente com essa verdade seremos transformados pelo este amor. Não se trata da compreensão, mas da verdade do amor de Deus sobre todos os homens.

Recentemente eu tive uma experiência bem interessante sobre relacionada a isto. Andando pelo centra da cidade em que eu vivo me lembrei deste texto e passei a observar as pessoas. E considerei que Deus amou cada uma delas, independente de suas características. Vi homens e mulheres de todas as cores, magras e gordas, feias e bonitas, ricas ou pobres. Deus as amou em igualdade sem olhar a sua própria situação humana. E continuei minhas divagações considerando que, se Deus amou todas estas pessoas, então ele certamente também amou todas as pessoas que me causaram algum dano durante a minha vida. Não importa quem seja ou o que a pessoa tenha feito, Deus a amou e se entregou por ela também. Esta percepção muda toda a nossa vida!

Veja que quando percebemos estas coisas o que devemos fazer? Se somos filhos de Deus e enviados conforme a sua própria vontade, então é necessário que o meu amor por aqueles que foram amados por Deus seja conforme o amor de Deus. Ou seja, se Deus os amou, também devo eu mesmo amar o meu próximo. Não importa quem seja. Quando amamos o nosso próximo e todos aqueles que nos fizeram mal, então cumpriremos toda a lei.

 Nicodemos, a serpete levantada no deserto e a vida eterna 

Ao lermos João 3:16 separadamente do restante do texto, logo imaginamos que Deus amou o mundo e, por conseguinte, pregamos essa palavra aos perdidos que ainda não se converteram, pois Deus os amou para que eles também tenham a vida eterna. Como vimos anteriormente, essa é uma verdade incontestável. Entretanto, conforme analisamos o contexto bíblico no capítulo 3 de João, veremos que Jesus não está sendo tão simplista.

No texto do Evangelho de João, Jesus discursa a Nicodemos acerca das coisas do Reino, do nascer de novo e das coisas espirituais que Nicodemos desconhecia. As palavras de Jesus não estão sendo direcionadas a incrédulos, mas a um judeu, fariseu e religioso, que era mestre em Israel (João 3:10).

Outro ponto que devemos atentar são os dois versículos anteriores, que dizem: "E do modo por que Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, para que todo o que nele crê tenha a vida eterna" João 3:14-15.

Podemos dizer que neste versículo (3:16), Jesus apenas detalhou o que foi dito nos versículos anteriores (3:14-15). Mas o que mais me chamou atenção foi o exemplo da serpente usado por Jesus no versículos 14 e 15. O livro de Números conta que o povo de Deus, quando estava no deserto, se angustiou e falou muitas coisas contra Deus e contra Moisés. Por isso o Senhor enviou serpentes entre o povo para os afligir e muita gente morreu por causa das picadas dessas serpentes. O povo foi a Moisés e suplicou a ele que orasse a Deus. Moisés orou a Deus, que por sua vez respondeu dizendo que levantasse uma serpente em uma haste para que todo aquele que fosse picado, ao olhar para a serpente levantada, ficasse curado e vivesse (Números 21:4-9).

A serpente que foi levantada no deserto foi uma imagem do Cristo que viria ao mundo, Jesus. O mais interessante é perceber que a imagem da serpente não foi levantada entre pagãos, mas no meio do povo de Deus. Sempre que a bíblia retrata a morte, podemos perceber que trata-se do salário do pecado. As serpentes do deserto foram enviadas por causa do pecado do povo. Assim como Jesus, que foi levantado, morreu e ressuscitou, aqueles que olharem para ele serão curados do pecado e vivificados através da vida ressurreta de Cristo. Mas essa mensagem é para mim e para você, meu irmão, e não para o mundo. O mundo já está condenado e não sabe de coisa alguma. Mas nós que somos o povo de Deus é quem precisamos nos livrar do pecado e da morte.

Quem dentre nós que não tem pecado e que não precise da graça miraculosa de Jesus Cristo? João nos diz que: "Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós" 1 João 1:8. Portanto este versículo é primeiramente para mim e para o meu pecado. Deus amou o mundo não para que eu apenas me convertesse, mas para que o meu pecado fosse inteiramente perdoado e para que eu vivesse plenamente por meio de Jesus.

Talvez isso seja confuso, pois hoje nós não entendemos o que significa a vida eterna. Vejamos o que a palavra fala sobre isso: "E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste" João 17:3.

 Conclusão 

Este versículo é muito rico! Ele nos ensina a realidade do amor de Deus que é tão grande. Este amor nos incentiva a também amar todos aqueles que foram amados por Deus. Se tão somente vivemos esta realidade, cumpriremos toda a lei.

Porém é bom perceber que Deus não enviou seu filho para morrer por nós apenas para que nós enchêssemos as igrejas de 'crentes'. Ele enviou seu filho para que Ele próprio pudesse ser revelado ao mundo e para que pudéssemos conhecer a Jesus em comunhão e em realidade. Nesta vida recebemos o perdão completo do nosso pecado e temos intimidade com Deus através de Jesus. Não apenas para o perdido, mas para todo aquele que precisa ser perdoado e liberto da morte.

Comentários