A parábola do fermento (Mateus 13:33)

#Estudo #Esboço #Explicação #O que é #Comentário #Significado #Sermão #Pregação #Mensagem #Palavra #Meditação #Devocional #Versículos #Bíblia #Mateus 13 #Fariseus #Farisaísmo #Estudo Mateus #Fermento #Reino dos Céus #Parábola #Evangelho

"Disse-lhes outra parábola: O reino dos céus é semelhante ao fermento que uma mulher tomou e escondeu em três medidas de farinha, até ficar tudo levedado" Mateus 13:33. 

A meditação de hoje nos mostra uma grande revelação. Sabemos que o livro de Mateus é o único livro na bíblia que apresenta o reino dos céus. E o reino dos céus aqui representa o tempo da Igreja desde a morte de Jesus até o tempo do fim.

Nestas parábolas Jesus estava comparando a Igreja a alguma coisa palpável para trazer algum entendimento. Lembrando que a palavra semelhante remete única e exclusivamente a semelhança exterior, alguma coisa que não é, mas parece ser.

Na passagem as três medidas de farinha representam a natureza divina da Igreja. Por outro, lado o fermento que a mulher escondeu representa os conceitos, idéias, e valores humanos que são lentamente introduzidos na vida da Igreja com a aparência de santidade. Por isso foi dito: “E Jesus lhes disse: Vede e acautelai-vos do fermento dos fariseus e dos saduceus” Mateus 16:6.

A farinha serve de alimento para o homem mas, nessa parábola, uma mulher escondeu fermento em três medidas de farinha. O resultado foi que todo o alimento ficou levedado. Embora o fermento torne o pão mais macio e mais fácil de comer, ele não nutre nem alimenta. O fermento serve apenas para tornar o pão em algo mais atraente, fácil de ser digerido e para gerar um crescimento que não é natural.

Outro ponto de grande relevância é o fato de ser uma mulher que escondeu o fermento. Longe de ser uma afirmação preconceituosa essa mulher representa um conjunto físico de pessoas como dito na carta a Igreja de Tiatira. A mulher de Tiatira, Jezabel, declarava a si mesmo profetiza e enganava a muitos. A acusação principal contra essa Igreja foi o fato de que os irmãos toleravam aquilo que ela fazia.

Mas não pense que esse fermento ou que a doutrina de Jezabel se foram esquecidas no passado. Hoje em dia temos que nos atentar ainda mais para não sermos achados tolerando as doutrinas dessa mulher que esconde os conceitos e idéias humanas no meio do povo de Deus. Tudo aquilo que vai além da palavra de Deus, a sã doutrina de Cristo, deve ser desconsiderada, expurgada, excluída e odiada! Mesmo neste estudo considere apenas aquilo que for genuíno, assim como os irmãos Bereanos faziam (Atos 17:11).

Hoje, porém, muitos falsos mestres têm saído pelo mundo apregoando um evangelho muito diferente daquele que Jesus pregou, cheio de fermento e doutrinas religiosas. Deus, entretanto, há de recompensar aqueles que não tem essas doutrinas.

“Ao vencedor, que guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com cetro de ferro as regerá e as reduzirá a pedaços como se fossem objetos de barro; assim como também eu recebi de meu Pai, dar-lhe-ei ainda a estrela da manhã” Apocalipse 2:26-28.

Comentários