A esposa que vem de Deus (Provérbios 18:22)

#Estudo #Esboço #Explicação #O que é #Comentário #Significado #Sermão #Pregação #Mensagem #Palavra #Meditação #Devocional #Catequese #Versículos #Bíblia #Evangelho #Evangélico #Evangélica #Cristão #Cristo #Jesus #Deus #Esposa cristã #Esposa abençoada #Mensagem para esposa #Boa esposa #Esposa de Deus #Esposa cristã #Como achar uma esposa de Deus #Como achar uma esposa crente #Como escolher uma esposa cristã #Como escolher uma esposa de Deus

"O que acha uma esposa acha o bem e alcançou a benevolência do SENHOR" Provérbios 18:22.

Minha palavra hoje se direciona especificamente aos homens da Igreja que desejam se casar. O Espírito de Deus nos ensina alguns princípios muito interessantes sobre como escolher a esposa que vêm de Deus e eu gostaria de compartilhar estes princípios para que irmãos evitem se casar de qualquer forma.

 Introdução 

O casamento talvez seja o tema mais discutido por todos os jovens cristãos. E não é para ser diferente. O casamento determina grande parte da nossa vida, das nossas escolhas, do nosso ministério e da nossa família. Afinal de contas passaremos com esta pessoa todo o resto da nossa vida! Por isso fazer a escolha da melhor forma possível é fundamental.

Esse tema é tão sério e importante que nele se baseia toda a Igreja de Cristo sobre esta terra! A família é a menor unidade da Igreja e é por isso que casamentos fundamentados em Deus são tão importantes. Tudo isso, porém, parte de uma iniciativa correta de nós homens. Infelizmente o que temos visto é que a maioria dos jovens irmãos não respeitam nem tratam as irmãs com a decência que as irmãs devem ser tratadas. A carta de Timóteo nos ensina que devemos tratar as moças como nossas irmãs com toda a pureza e santidade (1 Timóteo 5:2). Se as tratamos de alguma forma diferente, então estamos distantes de alcançar o bem, e a esposa que vem de Deus.

O Senhor me agraciou com um dom muito peculiar e profético, que é o discernimento de espíritos. E quando eu olho ao meu redor vejo homens interesseiros e que nada buscam além de uma namorada bonita e que agrade aos seus olhos. É triste ver como estas pessoas não conseguem enxergar o que é um casamento santo. É por isso que a maioria dos casamentos acaba nos nossos dias. O casamento apenas reflete aquilo que está dentro de nós. Se somos luz, nosso casamento será luminoso. Mas se a luz que está em nós são trevas, então nosso casamento está fadado a escuridão!

 Casamento, a vontade de Deus. De DEUS! 

● A vontade de Deus

"Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea" Gênesis 2:18.

Um dos maiores princípios que percebo quando me debruço sobre este tema é que o casamento é a vontade única, clara e exclusiva de Deus. O casamento não tem nada a ver com as nossas escolhas ou vontade individual. Veja que no Éden quem se atentou para a necessidade de Adão foi Deus e não Adão. Ele não se achegou a Deus para pedir uma esposa, mas Deus percebeu a falta que esta lhe fazia.

Quando Deus diz que não é bom que o homem esteja só ele não se referia às necessidades físicas de Adão, mas a necessidade da esposa na obra que Deus o havia designado. Não é bom para o propósito de Deus sobre a terra que o homem esteja só, pois é no casamento que o serviço do homem é pleno. O foco não é Adão, mas o seu trabalho.

 A necessidade do auxílio no serviço

"Tomou, pois, o SENHOR Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar" Gênesis 2:15.

"Deu nome o homem a todos os animais domésticos, às aves dos céus e a todos os animais selváticos; para o homem, todavia, não se achava uma auxiliadora que lhe fosse idônea" Gênesis 2:20.

É muito interessante perceber o que Adão estava fazendo quando Deus percebeu que ele necessitava de uma auxiliadora. Adão estava trabalhando. Primeiro Deus ordenou ao homem que cultivasse e guardasse o jardim do Éden e depois chamou cada ser vivente para que o homem desse nome a toda criatura. Imagine só quantos animais não foram criados e o homem deu nome a cada um deles. 

Foi enquanto o homem nomeava todos os seres que se percebeu que não havia uma auxiliadora para ele. Este é um princípio ainda atual. Pensamos que o casamento serve para saciar nossos desejos, mas o principal objetivo do casamento é que a mulher seja cooperadora do homem. Por isso se não entendemos o nosso chamamento e nem compreendemos o nosso ministério como será possível que Deus nos envie uma auxiliadora? Ela, porém, só será enviada para cooperar em igualdade no chamamento que Deus designar a vida de seus maridos. Por isso nós homens precisamos entender muito bem o chamamento de Deus.

A palavra auxiliadora, neste contexto, é muito precisa. No texto original no hebraico esta palavra se refere à mulher como alguém que ajuda o homem e que coopera com ele em seu trabalho. Esta imagem é claramente associada à submissão do novo testamento. Não como um julgo da mulher, mas como a percepção de que Deus designou ao homem uma tarefa (ministério) e que o seu papel é cooperar nesta edificação. A submissão é a compreensão clara que de ambos caminham para o mesmo lado e não em direções diferentes.

 Vã é a formosura

"Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa será louvada" Provérbios 31:30.

Por último devemos perceber que a beleza da mulher não está na forma como ela se arruma ou se veste. Nós homens devemos ver a beleza das mulheres de Deus na forma como estas servem a Deus e se submetem à sua vontade. O provérbio acima não foi escrito à toa. Quanto mais velhos ficamos mais percebemos que a beleza nem de longe é o ponto mais importante em um relacionamento. Eu mesmo prefiro me casar com uma mulher de oração e temente a Deus do que me casar com a mulher mais linda do universo. 

O nosso padrão de beleza não deve ser físico e sim espiritual. Infelizmente nós seguimos o padrão do mundo adorando uma beleza passageira. Quando fazemos isto não só nos entregamos ao mundanismo como destruímos a esperança de um casamento abençoado com as nossas próprias mãos! 

É claro que a beleza é importante. Também não devemos nos casar com alguém que não chame a nossa atenção. Mas tenho certeza que Deus irá gerar em nosso coração um amor tão louco pela mulher que ele designar para nossa vida que nem mesmo entenderemos quando isto acontecer.

 O trabalho maior do homem: a morte 

"Então, o SENHOR Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas e fechou o lugar com carne. E a costela que o SENHOR Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe" Gênesis 2:21-22.

O princípio maior que podemos observar neste texto é a morte. Para que Deus pudesse expandir Eva a partir de Adão ele precisou morrer. Quando o texto nos diz que Adão adormeceu ele quer dizer que Adão morreu. Este jogo de palavras é o mesmo que Jesus usou quando falava aos discípulos acerca de Lázaro. Sim é verdade. Para que Eva seja gerada é necessário que morramos.

Esta morte, claro, não é a morte física de Adão, mas morrer para todas as nossas vontades, morrer para a nossa força e impulsividade e descansar naquilo que Deus tem para a nossa vida. Talvez este seja o maior desafio dos irmãos, pois sei também que este é o meu maior desafio. É muito mais fácil assumir a responsabilidade e 'resolver' a questão eu mesmo. Mas se desejarmos que o nosso casamento seja agradável ao Senhor é necessário morrer e esperar que Deus expanda a nossa Eva. 

Deus tem me ensinado que esta morte significa, principalmente, não se mover. Quando morremos não nos movemos. Quando morremos a única coisa que podemos fazer é esperar o milagre de Deus para nossa vida. A nossa esperança reside em Deus para nos ressuscitar e realizar aquilo que ele deseja. Não existe mais minha vontade, minha força ou o meu desejo. Estou nas mãos de Deus.

● O exemplo do servo de Abraão: O Espírito Santo 

Um dos exemplos mais maravilhosos sobre estas coisas pode ser encontrado em Gênesis 24. Neste capítulo todos os detalhes da história demonstram como devemos agir para possuir uma esposa do Senhor. Quando lemos o capítulo percebemos que o personagem principal não é Isaque, mas o servo de Abraão. Este servo representa o Espírito Santo.

A morte, nesse exemplo, significa a confiança de Isaque em permitir que o servo de seu pai fosse o responsável por trazer a sua esposa. É muito interessante perceber este exemplo. O texto não menciona que Isaque ficou descontente por esta escolha. Ele apenas esperou. O servo de Abraão se encarregou de voltar à terra do seu senhor, escolheu uma moça conforme a sua disposição em servir e não em sua beleza e ainda concedeu a ela muitos presentes. Isto significa que a mulher que Deus trará virá pronta e adornada. Serva para servir, assim como o homem foi designado ao ministério e ao serviço. A beleza dessa mulher é um mero detalhe.

O servo de Abraão tipifica o Espírito Santo. É ele quem pode trazer uma mulher assim. Imagine uma mulher com todas estas características! Só mesmo através do Espírito Santo que estas coisas podem se materializar. Mas para que o Espírito possa fazer estas coisas nós como homens devemos morrer e entregar a ele a responsabilidade de preparar, adornar e escolher a nossa auxiliadora. Se o servo de Abraão sendo homem imperfeito escolheu Rebeca para Isaque que era tão maravilhosa imagine o que o Espírito Santo prepará para tantos quanto nele esperam? Se percebemos estas coisas aguardamos com alegria e paz a esposa que o Senhor nos envia do alto.

Comentários