A escolha dos Doze Apóstolos (Mateus 10:1)


#Serviço #Chamamento #Estudo #Curar #Apostolado# Seus nomes
#Enviados  #Escolha #Doze Apóstolos #Poder #Mateus 10 #Apóstolos de Jesus

“E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal" Mateus 10:1.

Introdução

Este texto de Mateus é interessantíssimo, pois resume, em grande medida, o chamamento dos discípulos de Jesus, os apóstolos. E este resumo nos ajuda a entender o nosso próprio chamamento e serviço a Deus para alcançar todo o propósito o qual Deus já estabeleceu de antemão para nele nós possamos trilhar o nosso caminho e serviço.

Peço a gentileza de colocar de lado todo o conhecimento contemporâneo sobre serviço e ministério, pois o que Deus deseja revelar vai muito além da nossa imaginação. Se permitirmos que Deus se mova através de nós, então Ele fará maravilhas, milagres e grandes sinais entre o seu povo.

O chamamento

"[...] iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos [...]" Efésios 1:18.

Antes de qualquer coisa devemos entender o nosso próprio chamamento. Essa revelação é uma das maiores dificuldades no ministério, pois todo ministério depende da iluminação que Deus nos concede para que andemos conforme sua Santa vontade. É por isso que o versículo de Efésios nos diz que quando Deus iluminar os olhos do nosso coração, nós saberemos a esperança da nosso chamamento.

É preciso que Deus ilumine os olhos do nosso coração. O serviço a Deus não pode ser alguma coisa que eu faço depois de quatro anos de estudo. Isto, por si só, não é serviço a Deus. O verdadeiro serviço a Deus é aquele que ilumina os olhos do nosso coração, como foi com Paulo por exemplo. O então Saulo perseguia a Igreja e se considerava justo, mas quando Jesus apareceu a Ele com uma luz mais forte que a luz do sol, então ele conseguiu ver (ainda que tenha ficado cedo). Se o Senhor não nos fizer ver, então certamente estaremos perseguindo a verdadeira obra de Deus.

É por isso que a vida de Jesus é tão importante para nós. Jesus sempre se voltava ao monte das oliveiras, pois entendia que mesmo sendo Deus, necessitava buscar a vontade e a comunhão do Pai. Sua vontade não era a sua própria, mas a vontade do Pai: "Porque eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, e sim a vontade daquele que me enviou" João 6:38. Este é o nosso padrão e modelo de serviço e obras. Se fizermos nossa vontade, o Senhor não irá se mover através de nós. Mas se buscarmos entender qual seja a vontade de Deus específica para minha vida, então andaremos segundo a vontade de Deus e não faremos a nossa própria vontade.

Neste sentido não existe muito segredo. O segredo é a oração e a comunhão com Deus. Devemos estar intoxicados pelo Espírito Santo. Devemos transbordar a graça de Deus através da nossa vida.

Deus escolhe os humildes

"Por aquele tempo, exclamou Jesus: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos" Mateus 11:25.

A maioria dos homens escolhidos por Jesus eram iletrados sem nenhuma capacidade intelectual ou religiosa. Dos doze escolhidos, 11 eram galileus, que era uma parte pobre de Israel, longe do centro religioso que era Jerusalém. O único que não era galileu era Judas.

Dentre os escolhidos por Jesus estava Pedro, homem que seria facilmente tido como bárbaro ou incapaz pela religião da época. Ele foi aquele que cortou a orelha do soldado no Getsêmani. Que negou Jesus três vezes. Como pode alguém como ele ser nomeado por Jesus sendo tão incapaz, humanamente falando? Pedro é o exemplo derradeiro do que é o Apostolado. Homens incapazes escolhidos pelo Senhor, que o amam acima das suas próprias vidas e que dispõem a suas vidas de tal forma a ponto do Senhor os enviar a pregar sua palavra.

Deus ainda escolhe e chama homens como Pedro. Deus não escolhe baseado na capacidade ou na habilidade que alguém possa ter. Nem nos bens e no dinheiro, mas no amor ao Senhor. No quanto estamos dispostos a padecer pelo nome de Jesus. Pedro era incapacitado, mas estava disposto a seguir o Senhor por onde quer que ele fosse. Assim como João, Paulo e tantos outros que entregaram a sua vida como libação. A maioria deles morreu de forma brutal, a não ser João, que foi guardado pelo Senhor e dormiu no fim da vida.

A suprema grandeza do seu poder

"[...] e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder" Efésios 1:19.

Todos quantos se disporem ao serviço a Deus devem, além de saber a esperança do seu chamamento, compreender e comprovar a "suprema grandeza do seu poder". O Senhor deseja iluminar o nosso coração para entender a grande eficácia do seu poder supremo. O verdadeiro evangelho de Deus não é teórico, mas poderoso para livrar e salvar o homem completamente.

Se não conhecemos a suprema grandeza do sou poder para conosco, os que cremos, então dificilmente poderemos fazer qualquer coisa através do seu Espírito. Se não conhecemos tamanho poder como poderemos andar em fé neste mundo? Certamente não teremos fé.

Temos que entender que o verdadeiro serviço a Deus é inteiramente glorioso e cheio de glória, unção e poder. Qualquer serviço diferente dessa realidade precisa ser revisto e revisado. Mas se o nosso serviço for baseado na suprema grandeza do seu poder, então qual barreira existirá para este ministério?


Comentários