Os olhos são a lâmpada do corpo


Leitura: Mateus 6:22-24; Deuteronômio 15:9; Efésios 1:18, 5:17.

"Os olhos são a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grande trevas são... Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas" (Mateus 6:22-24).

Nos últimos e-mails meditamos sobre ansiedade, o princípio de ajuntar tesouros no céus e a graça de ofertar ao Senhor. Ao meditar a palavra é necessário que estejamos atentos para o seguinte fato: a palavra de Deus não pode ser absolvida pela nossa mente mas somente pelo nosso Espírito, e este deve estar vazio, apto e desejoso para recebê-la. A nossa mente é totalmente incompatível com o Espírito de Deus e incapaz de captá-lo. Sendo assim, como podemos receber a palavra do Senhor em nosso espírito? Para que isso ocorra é necessário termos um coração adequado para com o Senhor. Em nosso meditar hoje o Senhor faz-nos um alerta sobre a Sua luz em nosso interior que vem do nosso coração. Ele nos alerta também em relação aos nossos olhos. Eles podem ser bons ou maus, isto vai depender do que há em nosso coração (Dt 15:9). Se os olhos de nosso coração estiverem abertos para conhecer qual é a vontade do Senhor, estaremos na luz (Ef. 1:18; 5:17). Caso contrário, não conseguiremos discernir o que vem de Deus, o que vem de nós mesmos, nem o que vem do diabo, pois estaremos em trevas. Por isso precisamos sempre nos esvaziar do que achamos que é certo para que a vontade de Deus e Sua luz preencham nosso coração. Isto é muito importante para o nosso caminhar com o Senhor.



Em nosso viver na igreja não precisamos tentar convencer ninguém acerca de nada, pois tudo é um questão do coração, "onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração" (v. 21). Então, como podemos ter um coração adequado? Ora, um coração adequado, é aquele que está em contato como Espírito Santo, sob o Seu controle. Se permitimos o controle do Espírito de Deus sobre nosso coração, certamente a nossa alma e nossa consciência também estarão sob o Seu domínio. Frequentemente, muitas coisas boas e espirituais que valorizamos tais como o louvor, o convívio entre os irmãos e até mesmo o meditar da palavra não são cultivadas em nosso espirito, mas em nossa mente. O que acontece quando isto ocorre? Agimos de maneira natural, servimos a Deus de maneira natural, reunimos de maneira natural, somos totalmente naturais como o mundo é. Em outras palavras, corremos o risco de cogitarmos de coisas espirituais mas a fonte destas coisas não ser nosso espírito, onde Deus habita, mas nossa mente. Quando isto acontece irmãos, nos tornamos totalmente inativos para o mover do Senhor. Sendo assim, como precisamos ter um coração para o Senhor!

Portanto, ter um coração adequado para com o Senhor é imprescindível e um coração adequado é um coração singelo que busca a Deus e se inclina para Seus interesses. Com um coração assim, nossos olhos serão bons e nosso ser será luminoso, isto, expressará Deus. Infelizmente, hoje, no estado de aparente desolação da igreja, muitos têm a consciência cauterizada, ou seja, ela não funciona corretamente. Isso faz com que o coração dessas pessoas seja insensível ao falar de Deus e perca todo sentimento acerca do que é adequado para Deus e aquilo que O agrada; assim eles fazem o que querem, vivendo segundo a vontade de sua alma e seguem o seu próprio caminho.

Mateus 6 prossegue: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podemos servir a Deus e às riquezas"(v. 24). Sabemos que Mamon é o Deus das riquezas e é contrário a Deus. Assim, é impossível servimos simultaneamente a Deus e às riquezas; se tentarmos fazê-lo fracassaremos. Quando alguém vive alheio a Deus, fica totalmente debaixo do controle de Mamon, ou seja, torna-se completamente controlado pelas riquezas e com os cuidados deste mundo. Isso não se refere apenas às pessoas que não têm a vida de Deus. Mesmo nós, Seus filhos, precisamos ser cautelosos a esse respeito, pois, se formos enredados pelos cuidados do mundo, já não conseguiremos servir ao Senhor plenamente.

Em minha experiência conheci vários irmãos que no passado serviam e era frutíferas no Senhor, mas, uma vez que se envolveram com Mamon, ficaram tão comprometidos que não conseguiram se desvencilhar dele. Irmãos, o deus das riquezas é sufocante e exigente: quanto mais as pessoas se envolvem com ele, mais ele as prende e as escraviza. Em Mateus 6:24 o Senhor nos dá duas possibilidades de escolha: ou nos enredamos com Mamon ou servimos a Deus. Para que façamos essa escolha de maneira correta, repito, é necessário que o nosso coração seja adequado, singelo, sob o controle do Espírito Santo. Assim, nossos olhos serão bons, todo nosso ser será iluminado e não seremos enganados pelas preocupações com o sustento ou com os cuidados com o mundo e seremos abundantes e frutíferos na obra do Senhor.

--
Gostou do texto? Veja as outras publicações da categoria Pregações.

Postar um comentário