Revelação Vs Adivinhação


#Revelação #Adivinhação #Profecias #Verdade #Dons

Leitura: Miqueias 7:18-19; Efésios 1:15-21; 1 Tessalonicenses 5:21.

O estudo de hoje visa um objetivo importantíssimo: tentar compreender a diferença entre a revelação divina e as adivinhações que se passam por palavra divina através de irmãos sem sabedoria e que buscam exclusivamente a sua própria vontade.

Devemos compreender que não existe esse difundido ‘ministério de adivinhação’ na Igreja de Deus. Por que não é por Deus que se revela o pecado ao mundo. Deus, pelo sangue precioso de Jesus, nos purifica de todo pecado e dele se esquece para sempre (Miqueias 7:18-19). É nisso que cremos e testificamos e assim também devemos proceder. Por que a árvore não pode ser conhecida pelo que diz ser, mas pelos seus frutos. Por quem então adivinhão eles e por quem falam com astúcia e intrepidez? Certamente pelo inimigo que têm engodado a sua consciência com a ganância e cegado os olhos de seu entendimento.

Mas nós, que somos de Cristo, falamos dos oráculos de Deus, perdoando-nos mutuamente e seguindo a real revelação divina dia após dia. A palavra revelação, no original grego, significa apokalupsis. Essa palavra te faz lembrar alguma coisa? Sim. Essa é a origem da palavra Apocalipse. E diferentemente do que muitos pensam não significa fim dos dias ou Armagedom, mas revelação. Essa revelação, entretanto, não é o tipo de revelação que estamos acostumados. O livro de Efésios nos mostra o que realmente é a revelação, Efésios 1:17 diz: “para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele”. Nesse trecho vemos que a revelação está ligada ao conhecimento de Jesus Cristo, e não ao conhecimento alheio. No versículo seguinte é dito: “iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua herança nos santos”. Glória a Deus que nos revela a esperança do nosso chamamento e a riqueza da glória da herança dos santos! Não se engane! O Senhor nos ilumina e nos dá revelação apenas relativamente a nós mesmos segundo o nosso chamamento, e a esperança na herança que havemos de herdar Nele. Essa é a revelação do próprio Deus para conosco.

Mas talvez você se pergunte em relação ao dom de profecia. E eu devo admitir a sua existência e eficácia. Entretanto a profecia deve apenas confirmar alguma coisa que o irmão já esteja recebendo de Deus. Não se trata, portanto, de uma palavra final, mas de uma confirmação do que Deus já tem realizado. Por isso vos digo: “julgai todas as coisas, retende o que é bom;” (1 Tessalonicenses 5:21). Não tenha medo de julgar a palavra de um pastor, irmão ou mesmo este estudo. Todos são homens carnais e sujeitos ao erro. Portanto julgue a profecia e não o profeta julgue de acordo com a palavra, e retenha o que for genuinamente de Deus. Assim nunca seremos enganados, mas edificados na fé, cresceremos em uma fé sadia e livre do engodo do engano. E Deus nos revelará todas as coisas e nos guiará continuamente.

Paz e graça em Cristo, nosso Senhor.

--
Gostou do texto? Veja as outras publicações da categoria Pregações.

Comentários